sexta-feira, 3 de março de 2017

Professor negro corre risco de ser exonerado por omissão da Reitoria do IFMG



Neilson José da Silva, negro, professor de Filosofia e Sociologia do Instituto Federal de Minas Gerais - IFMG – Campus Santa Luzia e Mestre em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, recebeu a notícia do pedido de anulação de sua nomeação, nesta semana.

A Reitoria do IFMG não se manifestou quando intimada pelo Ministério Público Federal – MPF, gerando indignação de alguns professores da instituição. Para eles, ao omitir-se, a Reitoria se furtou ao dever de defender seus próprios atos e de assumir seu posicionamento no Edital 144/2014, pelo qual foi admitido o professor.

Neilson foi admitido tendo em vista as prerrogativas da política de cotas instituída pela Lei nº 12990/2014. O outro candidato, que entrou na justiça a fim de defender seu direito de posse ao cargo, ganhou o direito de ser nomeado. Contudo, alega a defesa de Neilson, esse direito não pode recair sobre o referido professor, que não é réu do processo. Vale ressaltar que Neilson, para tomar posse no IFMG, teve que se exonerar de dois cargos efetivos, nas esferas municipal e estadual, nos quais atuava há mais de 10 e 16 anos, respectivamente, aos quais não pode retornar. Dessa forma, a exoneração do professor agora o colocaria em situação de desemprego.

Nenhum comentário: