sábado, 30 de julho de 2016

CARTA ABERTA AO MILITANTES DO PSOL/BELÉM

 CARTA ABERTA AO MILITANTES DO PSOL/BELÉM

Ainda é tempo de se evitar uma catástrofe

Nas eleições de 2012, quando a direção majoritária do PSOL Belém optou em colar as imagens de Lula e Dilma ao então candidato Edmilson Rodrigues, que disputava o segundo turno nas eleições municipais, o balanço foi certeiro: a política de vincular o domesticado PT ao combativo PSOL foi um erro que custou a derrota para Zenaldo/PSDB. Na plenária de balanço das eleições a militância psolista derrotou a política de alianças definida pela Mas parece que a maioria da direção do PSOL não aprendeu com seus erros, mesmo tendo sido alertada pela base do partido.No último dia 27/julho a direção majoritária do PSOL-Belém aprovou encaminhar ao Diretório Nacional o pedido de autorização para que nosso aguerrido partido faça coligação com PDT, PV, PPL, PCdoB, Rede e PPS.
O PDT, de Giovanni Queiroz, principal liderança desse partido burguês no Pará, é cotado para indicar o vice-prefeito na chapa do PSOL. Em sua extensa “ficha corrida” está a filiação na ARENA e a participação na UDR assassina. Como parlamentar, integrou a Bancada Ruralista, tendo votado a favor das alterações no Código Florestal.Atuou contra a demarcação de Terras Indígenas e é um defensor do plantio de cana-de- açúcar na Amazônia, cultura agrícola responsável pela expulsão dos Guarani-Kaiowá de suas terras, degradação ambiental e denúncias de assassinatos de trabalhadores rurais e trabalho escravo.Recebeu em sua campanha eleitoral doação da carvoaria Simasa, que figurava na “lista suja” do Ministério do Trabalho, denunciada por trabalho escravo, razão pela qual votou contra a PEC do Trabalho Escravo em 2012.
Na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados declarou: “se fosse na minha propriedade, levariam um tiro na cara”, referindo-se à ocupações de terra organizadas pelo MST. É proprietário da Agropecuária Pau D’Arco, latifúndio com 4.356 hectares e de outro, com 1.840 hectares, no município de Rio Maria. Concentração de terra avaliada em R$ 8 milhões, com um rebanho bovino avaliado em mais de R$ 1,5 milhão.
Em novembro/2015 foi nomeado por Dilma presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Em
junho/2016 os trabalhadores dos Correios encaminharam denúncia à PGR, alegando que “houve um grande aparelhamento da empresa pelo PDT e que diversos técnicos foram demitidos para dar espaço a indicados políticos, o que não só prejudicou a qualidade dos serviços como também propiciou casos de corrupção”.
O PV conta com a liderança de José Carlos Lima, que já exerceu a Chefia de Gabinete do governo Jatene/PSDB e em 2013 votou a favor da concessão de licença ambiental para a mineradora canadense Belo Sun explorar ouro em área próxima à hidrelétrica de Belo Monte, mesmo com o parecer contrário da Promotoria do Meio Ambiente no Rede e PCdoB, citados na Operação Lava Jato; PPL, aliado da família Barbalho e PPS, que compõe o governo Temer, e não rompeu com o tucanato do Pará e de São Paulo, também são estranhos à trajetória de luta do PSOL.
aliança com esses partidos se choca contra os anseios da população, tão bem expressos nas importantes plenárias do Fala Belém, cujos participantes, esses sim, serão nossos aliados de primeira hora.
Ainda é tempo de evitarmos uma catástrofe política. É preciso ouvir a base partidária. É necessário rejeitar essas alianças espúrias, conformar uma Frente de Esquerda e deixar a candidatura à vice-prefeitura ser ocupada por um militante dos movimentos sociais.
Assinam por Luta Socialista/PSOL:
Douglas Diniz - Membro do DN do Psol,
Silvia Leticia – Professora, Executiva do PSOL Belém e pré candidata a vereadora,
Virgílio Moura – Advogado, Diretório Estadual do Psol Pará,
Neide Solimões – Servidora Federal, Diretório Municipal do Psol Belém,
Cedicio Vasconcelos - Servidor Federal e militante do Psol Belém,
Maurício Matos - Servidor Estadual, militante do Psol Belém e do mov. Xingu Vivo para Sempre,
Zarah Trindade - Advogada e militante do Psol Belém,
Pedro Fonteles - Professor e militante do Psol Belém,
Gabriel Antunes - Estudante e militante do Psol Belém,
Andrea Solimões - Professora e militante do Psol Belém,
André Tavares - Professor e militante do Psol Belém,
Déia Palheta – Professora e militante do Psol Belém,
Jennifer Webb – Professora e militante do Psol Belém
Marco Antonio – Servidor Federal e militante do Psol Belém
José Alves - Advogado e militante do Psol Belém
Vera Coimbra – Servidora Estadual e militante do Psol Belém
Rodrigo Lopes - Advogado e militante do Psol Belém
Michele Borges – Professora e militante do Psol Belém
Suellem Costa – Estudante e militante do Psol Belém
Gabriel Rodrigues - Advogado e militante do Psol Belém
Raimundo Abreu - Servidor Federal e militante do Psol Belém
Tereza Barros - Servidora Federal e militante do Psol Belém
Eduardo Pimentel - Servidor Federal e militante do Psol Belém
Paulo Sergio - Professor e militante do Psol Belém

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Eleições 2016: PSOL com 6%




O blog do Parsifal acaba de divulga mais uma pesquisa sobre o cenário eleitoral.

O município de Tucuruí, no sudeste do Pará, saiu na frente na corrida municipal e publicou a primeira pesquisa do Ibope para a eleição majoritária que ocorrerá em outubro em todo o estado.
Resultado da pesquisa estimulada:
Screen Shot 07-28-16 at 10.45 AM
Neste cenário, os brancos e nulos foram 7% e os que não sabem ou não responderam somaram 7%.
Resultado espontâneo:
Screen Shot 07-28-16 at 10.51 AM
Neste cenário, os pré-candidatos Professor Jonatas e Engenheiro Midson pontuaram menos de 1%, os brancos e nulos foram 7% e não sabem e não souberam responder somaram 33%.
Quando o Ibope simula a disputa municipal de Tucuruí entre os primeiro e o segundo colocado nos cenários anteriores, o candidato Jones William, do PMDB, aufere larga vantagem contra seu adversário Jairo Holanda, do PSDB:
Screen Shot 07-28-16 at 10.56 AM
Nesse cenário, os votos brancos e nulos são 7% e 5% não souberam ou não quiseram responder.
O Ibope também mediu a rejeição dos dois principais candidatos a prefeito de Tucuruí. À pergunta “em qual desses candidatos você não votaria de jeito nenhum?”, o candidato Jairo Holanda, do PSDB, apresenta a maior rejeição:
Screen Shot 07-28-16 at 11.01 AM
O Ibope avaliou a administração do prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira (PPS):
Screen Shot 07-28-16 at 11.06 AM
Quando o Ibope pergunta à população de Tucuruí se ela aprova ou desaprova a administração do prefeito Sancler Ferreira (PPS), a maioria desaprova:
Screen Shot 07-28-16 at 11.08 AM
O Ibope ouviu 301 pessoas entre os dias 22 e 25 de julho. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Diário do Pará e registrada no TRE-PA sob o número 00431-2016. A margem de erro da pesquisa é de 6 pontos percentuais para mais ou para menos. O grau de confiabilidade é de 95%.

Fonte: Parsifal 5.7

Sintepp esclarece







AQUI

Fortalecer o Ensino Médio sem cursinhos!

 Enquanto não se fortalece o Ensino Médio com uma educação de qualidade para que todos possam acessar o ENEM com condições e sem a necessidade de "cursinhos", o Emancipa avança em Marabá como uma alternativa a negligência do Governo do Estado que não potencializa o Ensino Médio.


------------------

EMANCIPA EM MORADA NOVA
Emancipa Cursinho Popular, projeto de extensão da Unifesspa, vai promover aulões preparatórios para o Enem destinados a estudantes que moram nos bairros mais afastados do centro de Marabá. A ideia é descentralizar as atividades do Cursinho Popular, levando aulões interdisciplinares, gratuitos e de qualidade aos alunos dos bairros Morada Nova, São Felix, Conjunto Tiradentes e Liberdade/Paraíso. O projeto chamado "Emancipa nos Bairros" oferecerá aulões nas escolas dos bairros, abertos à comunidade.
O primeiro a ser contemplado pelo projeto é o bairro Morada Nova. Serão oferecidas 100 vagas e as aulas acontecerão todos os sábados do mês de agosto, das 14h às 18h, na Escola Gabriel Sales Pimenta. Para participar dos aulões, os interessados deverão fazer as inscrições na secretaria da Escola. O primeiro aulão será de Português, Literatura, Redação e Direitos Humanos. O segundo, com aulas de Matemática e Física. No terceiro, serão contempladas as disciplinas História, Geografia, Sociologia e Filosofia. O último aulão será de Química e Biologia.
Sobre o Emancipa - Emancipa é um cursinho popular preparatório para o ENEM. Atualmente conta com 14 bolsistas da Unifesspa e atende cerca de 200 alunos oriundos da escola pública. As aulas do cursinho acontecem aos sábados e domingos na Unidade I, do Campus de Marabá (Folha 31). O projeto Emancipa Marabá, iniciado em 2012, já obteve importantes resultados, com a aprovação de diversos alunos nos cursos da Unifesspa e de outras instituições de ensino superior no Pará.
“Com esse projeto, o investimento que a sociedade faz em nossa formação tem retornado sob a forma de políticas públicas, voltadas para a democratização do acesso à universidade e superação das barreiras geográficas”, destacou o estudante do curso de Direito da Unifesspa e professor do Cursinho, Andrei Cesário de Lima Albuquerque.
O Cursinho Popular, coordenado pelo professor da Unifesspa Rigler Aragão, pretende criar um modelo de trabalho, com conteúdo autoral e direcionado à preparação para o ENEM, que poderá ser replicado em diversas escolas nas zonas urbana e rural de Marabá, contribuindo, assim, para a democratização do acesso à universidade pública.
(Fonte: Unifesspa.edu.br)

Eleições 2016: PR suspira efeitos maurínisticos


O Partido da República (PR) mesmo que seja dirigido agora por Zé Fera, ainda suspira sob efeitos do ex-prefeito Maurino Magalhães. A tentativa desesperada dos "republicanos" em lançar o nome do empresário não surtiu efeito necessário para que o voo seja plainado sob égide da mudança, da transformação como prega o pré-candidato. A marca do PR é o ex-prefeito! mesmo que algumas figuras tenham sido deslocada da direção do partido, a candidatura azulina será lembrada nas ruas pelo fracasso do desgoverno (2009-2012).

Qualquer candidato que venha ter apoio do PR não passará desapercebido pela sua inserção ao ex-prefeito. Neste sentido, os efeitos maurinísticos ainda soam como soará o salamismo no próximo período de desencantamento.

Aliás quem é Zé mesmo no jogo do bicho?

Apenas mais um que sempre esteve nos bastidores e resolveu colocar a cara a tapa num processo que lhes transformará em "soldado" que representa a pior gestão que Marabá já teve!

Eleições 2016: Fator Haroldo Silva



O PSC deve lançar 30 candidatos ao cargo de vereador nesta eleição. Mais o pedido de desfiliação de  partidária Haroldo Silva no apagar das luzes de articulação eleitoral deixou o partido sem candidato? Não! o vice-governador Zequinha Marinho empoderou alguns filiados para minar  a candidatura majoritária e sem sombra de duvida potencializar o candidato do governador.

Haroldo Silva não deveria ter saído do PPS ou pelo menos ter se filiado em um partido com uma organicidade a esquerda. Pelo seu perfil, advogado que teve uma trajetória pela presidência da OAB local engajando nas questões sociais e de direitos humanos, Haroldo se equivocou na decisão de tentar ser candidato pelo partido do vice governador e que também  incorpora em suas as fileiras  figuras como InFeliciano e Bolsonada.

----------------

Tem duvida de que o PSC estará na mesma coligação do Tião?
Pois não tenha! Nos bastidores o caminho é esse.


quinta-feira, 28 de julho de 2016

Lambança e incompetência!

Veja nota abaixo da prefeitura e reflita como anda Marabá com essa série de lambanças implementadas pela atual gestão.

--------------

Aulas reiniciam em 16 de agosto
O prefeito em exercício Luiz Carlos Pies assinou decreto ontem, quarta-feira (27), determinando o retorno às aulas na rede municipal de ensino para o dia 16 de agosto próximo. O adiamento, justifica o governante municipal, se dá em razão do pagamento, em atraso, do transporte e da merenda escolar, devido à crise financeira em que o município se encontra.O governante municipal destaca ainda no decreto o esforço que a administração tem empreendido para a regularização de inúmeras dívidas públicas, entre elas as “referentes ao funcionalismo, de cunho alimentar”. Luiz Carlos ressalta que as aulas, devido a esses problemas, deveriam iniciar somente em setembro, mas, o governo se esforçou, buscando soluções para que o reinício acontecesse o quanto antes. (Ascom PMM)
Assessoria de Comunicação - Ascom

Eleições 2016: PRB e PSB definem convenção


O PRB do vereador Eloi Ribeiro e o PSB do vereador Alécio Stringari, anunciam convenção para o dia 5 de agosto em locais diferentes: Auditório do Hotel Itacaiunas e Plenario da Câmara respectivamente.

Asfalto e eleição combinam?

Veja nota da prefeitura e tire suas conclusões! Antes tentem  relembrar que as folhas citadas são as mesmas que foram enlameada em 2014.

-----------------

PROGRAMA DE DRENAGEM E ASFALTO
SERÁ RETOMADO NA PRÓXIMA SEMANA
O juiz federal Marcelo Honorato, da 1ª Vara Federal da Subseção Judiciária Federal de Marabá, deferiu, na última quarta-feira (27), pedido de liminar em Ação Cautelar Inominada proposta pelo Município de Marabá e determinou à Caixa Econômica Federal os repasses financeiros referentes ao Programa Pró-Transporte.
Os recursos estavam bloqueados em razão de pendências da Prefeitura de Marabá em relação à Previdência Social. O magistrado, porém, atesta que a própria Caixa não constatou irregularidades com a Receita Federal nem com o FGTS.
Ele reconheceu a importância, para a comunidade, das obras paralisadas, e autorizou o desbloqueio das contas, uma vez a ausência dos repasses de verbas federais estava prejudicando não somente investimentos em infraestrutura, mas também os setores da Educação, Saúde e Assistência Social, entre outros.
Dessa forma, a Prefeitura de Marabá, por meio da Construtora Sivana, deve retomar, no início da próxima semana, as obras do maior programa de macrodrenagem e asfaltamento já visto em Marabá, o qual prevê drenagem e pavimentação de quadras das Folhas 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 18, 19, 25, 32 e 34, na Nova Marabá; e de todas as ruas da Vila Poupex, Agrópolis do Incra e Bairro Alvorada. Além do asfalto, todas as ruas serão beneficiadas com meio-fio, sarjeta e várias com calçadas (Ascom PMM)

Eleições 2016: Parauapebas polariza em três candidaturas de Direita




As forças populares de Paraupebas não terão candidato em potencial para barrar o avanço da Direita representada pelos candidatos de Jader Barbalho, Jatene e Ronaldo Caiado.

-------------------------
As candidatura de  Darci Lermen (PMDB) segundo pesquisa do Instituto Gauss sob encomenda da Carajás Rede de Comunicação (Grupo Correio de Comunicação) e divulgados hoje (28) pelo Jornal CORREIO, teria 36,75% dos votos. Em segundo lugar aparece o atual gestor Valmir Mariano (PSD), o Valmir da Integral, com 19,48% e, em terceiro, o empresário e pecuarista Marcelo Catalão (DEM), com 12,99%.

 Dados da Pesquisa

A pesquisa foi realizada com 770 entrevistados, no período de 22 e 23 de julho deste ano e leva em conta outros nove pré-candidatos à Prefeitura de Parauapebas. Francisco Alves de Souza (PPS), o popular Chico das Cortinas, aparece em 4º lugar com 5,71%, seguido pelo empresário João Trindade (PDT), o João do Verdurão, com 2,60%, e pelo médico oftalmologista Dr. Hipólito Constâncio Reis (PRTB), com 2,34% dos votos.
No 7º lugar da pesquisa está o comerciante de materiais de construção Gauchinho da Macro (PSDB), com 1,82%, seguido pelo ex-vereador Adelson Fernandes (PP), com 1,69% e pelo Dr. Francisco Cordeiro (PSDC), com 0,78% dos votos. Francisco Xavier Falcão (PMN) aparece em 10º lugar com 0,65%, seguido pelo ex-deputado estadual Cláudio Almeida (PR), com 0,39%, e o ex-líder estudantil e empresário Flávio Veras (PRP) fecha a lista de pré-candidatos com 0,26% das intenções de votos. O número de indecisos nesta pesquisa foi de 10,51%, enquanto 3,38% dos entrevistados não votariam em nenhum dos candidatos apresentados. O número de eleitores que votaria nulo ou branco ficou em 0,65%.
A margem de erros da pesquisa feita pelo Instituto Gauss é de três pontos percentuais para mais ou menos, o que não afetaria a posição do pré-candidato Darci, que tem ampla vantagem sobre o segundo colocado, caso a eleição acontecesse nesta quinta-feira (28).
A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral pelo número de identificação PA-07657/2016. (Fonte: Jornal Correio com texto de Nathália Viegas)

Vereador do PSL com prisão revogada

Deu no Blog do Hiroshi

O  juiz titular da 4ª Vara Criminal de Marabá, César Leandro Pinto Machado, que semana passada, dia 21,  havia decretado a prisão do ex-secretário de Educação e vereador de Marabá Pedro Sousa, acaba de revogar o mesmo ato, determinando a liberdade do parlamentar.
Ao decretar a prisão, o magistrado sentenciou que Pedro Souza não poderia ter reassumido o cargo de vereador, uma vez que estava afastado da função de secretário municipal de Educação por responder a processo que apura a falta de repasse dos recursos destinados a suprir o Ipasemar – Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Marabá.
O advogado Odilon Vieira, que defende Pedro Souza, discordou da preventiva, pois, segundo ele, na decisão que afastou o vereador, dada pelo próprio juiz César Machado, não havia nenhuma menção à impossibilidade de Pedro Souza voltar a assumir sua cadeira na Câmara Municipal de Marabá, da qual ele estava licenciado justamente para assumir o cargo de secretário de Educação.

Eleições 2016: PSOL apresenta Plano de Governo para debater nas eleições




O Partido Socialismo e Liberdade - PSOL já colocou a disposição o seu Plano de Governo através do link - acesse AQUI, através deste importante instrumento de planejamento, o partido convoca a todos que acessem e priorizem a discussão em tornos dos temas que estão sendo pautados.

Para que serve campanha eleitoral?

A princípio para debater propostas! É isso que o PSOL está propondo neste plano, por isso é importante que os cidadãos e cidadãs façam criticas, sugestões e ajudem na construção de uma cidade democrática.

Eleições 2016: PDT e PTN rompem com Governo SALAME/PT

O PDT e PTN saíram do ninho do Salame/PT, o rompimento segue dentro das articulações para composição com partidos que vão lançar candidatura em oposição ao grupo do Salame. O PTN tem na sua cota a SEMAC - Secretaria de Ação Comunitária gerida pela secretária Nágila Maria de Melo Marina, indicada pelo seu esposo, o vereador Gerson do Badeco (PTN). Essa cisão fortalece a candidatura de  Jorge Bichara (PV) que até então apenas aventurava seu nome, mas que agora parece ser viável contando tambpem com apoio do PDT, este que já teve na sua cota o tinha como fatia o SINE com Daniel Sá.

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Eleições 2016: quase todas convenções serão realizadas no dia 5



O PTB de Tião Miranda, o pré candidato que nega candidatura já tem lugar de convenção agendado. Trata-se do espaço onde abrigava a antiga loja Marisa, no Shopping Pátio Marabá.

 A REDE optou pelo auditório do Hotel Itacaíunas.

Marabá 160 mil eleitores

Enquanto Santarém já passa a ter  2º Turno a partir das eleições de outubro próximo, Marabá calcula em 160 mil o número de eleitores para este ano. Parauapebas vem no rastro de Marabá com 149. 584 eleitores.


segunda-feira, 25 de julho de 2016

MST ocupa Superintendência do Incra em Marabá

---------------------------------


Membros dos MST que vivem acampados em 14 áreas de ocupação rural do sul e sudeste do Pará, além de assentados da reforma agrária, que também integram o movimento nesta região ocuparam a sede da Superintendência Regional do Incra em Marabá (SR-27) nesta segunda-feira (25). A ocupação faz parte de uma articulação nacional do MST, que tem – pelo menos na região – duas pautas específicas.
A primeira delas diz respeito à criação de novos assentamentos rurais para atender as cerca de 5 mil pessoas que vivem em 14 acampamentos na região, pois há pessoas que vivem há quase 10 anos debaixo da lona preta aguardando a criação de assentamentos.
O outro ponto da pauta diz respeito à situação dos próprios assentados, pois a Controladoria Geral da União (CGU) cancelou praticamente toda a Relação de Beneficiários, as chamadas RBs, por ter encontrados irregularidades, como pessoas que não se encaixam no perfil de clientes da reforma agrária recebendo os benefícios.
Sobre o assunto, um dos coordenadores estaduais do MST, Tito Moura (foto acima), disse que todos foram jogados na vala “comum”, coisa que não poderia ter sido feita, pois a maioria das pessoas que ficaram sem RB é formadas por trabalhadores e trabalhadoras rurais.
Diante disso, explica Tito Moura, as negociações devem acontecer em Brasília (DF), a partir desta quarta-feira (27), mas enquanto isso a sede da Superintendência Regional do Incra em Marabá continua ocupada.
Em discurso de orientação para os acampados no final da tarde desta segunda-feira (25), Tito Moura foi enfático com seus companheiros do MST: “Sei que nenhum de vocês gostaria de estar aqui. Todos nós preferíamos estar nos nossos lotes, vivendo e trabalhando, mas infelizmente esse governo não nos dá outra alternativa”.
Chagas Filho – Texto e fotos

FREC retoma atividades com pauta definida




 Imagem de parte da Plenária Realizada hoje ( 25/07)



Ficou encaminhado para o dia dia 12 de agosto de 2016 a realização de uma plenária ampliada com educadores/as, lideranças dos movimentos sociais análise de conjuntura e ações de lutas em defesa da Educação do Campo. A discussão como disse o educador Damião Soledade, foi "exitosa" pela qualidade dos participantes da plenária que ocorreu na manhã da desta segunda feira 25/07 no auditório da Unifesspa. O grande ganho foi a retomada das atividades do FREC com pauta definida. 

ESCOLA SEM PARTIDO
FECHAMENTO DE ESCOLAS DO CAMPO
INSERÇÃO DE EDUCADORES EM RB

Serão temas debatidos no próximo periodo pelo conjunto de lutadores e instituições que fazem parte do Foram Regional de Educação do Campo.


Elegendo como alvo as questões pertinentes ao âmbito federal, a temática do projeto Escola Sem Partido, deve ser um dos focos de maior mobilização contra a criminalização de uma educação critica e emancipatória.

Eleições 2016: Em Belém Edmilson lidera pela oposição de esquerda



 O Deputado Federal e Ex-prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL) é o candidato com maior possibilidade de ir ao segundo turno. Veja a lista dos prefeituraveis de Belém


Carlos Maneschy (PMDB) em aliança com PP, PROS, PRB, PHS e PMB.

Zenaldo Coutinho (PSDB) atual prefeito, que busca a reeleição) em aliança com DEM, PTB, PRTB, PMN,

Edmilson Rodrigues (PSOL)  busca o apoio do PDT, PPL e do PV.

Regina Barata (PT) candidatura solo

Lélio Costa (PC do B) atual deputado estadual

Éder Mauro (PSD) é deputado federal e busca o Solidariedade como aliado

Cleber Rabelo (PSTU) é vereador e tenta se visibilizar como pré-candidato

Úrsula Vidal (REDE)  jornalista

Dias piores virão: PM do Pará se especializa na repressão aos movimentos sociais

                                                                                  por Paulo Fonteles Filho


O Governo do Pará, através da Secretária de Segurança Pública, promove entre setembro/outubro do corrente ano o I Curso de Intervenções Estratégicas em Movimentos Sociais.
O objetivo geral do curso versará na habilitação técnica no emprego de ações preventivas e repressivas aos movimentos sociais na atualidade.

Segundo a Agência Pará e o site da PM, oficiais militares paraenses participaram, em fevereiro passado, de curso dessa natureza em Minas Gerais. O evento, realizado em Belo Horizonte, foi um treinamento voltado para eventos relacionados às atividades de controle de distúrbios cujo objetivo é capacitar o policial militar no sentido de dar respostas em incidentes críticos que envolvam conflitos sociais.

Na opinião do capitão do Batalhão de Choque, João Silva Jr., que participou do curso, revela como o atual governo vê a luta organizada do povo: "Em janeiro fui indicado junto com um sargento da Rotam para fazer o curso de intervenções policiais em movimentos sociais, que para nós é muito importante. Agora queremos trazer esse curso para Belém, para ensinar nossos policiais a atuar melhor nessas frentes. Além disso, queremos promover o curso de operações químicas, que vai capacitar o militar a manusear as tecnologias de baixa letalidade".

Belém, a capital dos paraenses, ocupa a segunda posição no ranking da violência no Brasil quando se considera a taxa de homicídio por 100 mil habitantes. Os dados, de 2007, indicavam 39,7% e provavelmente se agigantaram nos últimos anos. E são os movimentos sociais que merecem um especializado curso do Batalhão de Choque da PM do Pará?

Os movimentos sociais são legítimos e fundamentais para o vigor da democracia e para o Estado Democrático de Direito e tê-los como inimigo à ser enfrentado, inclusive com armas químicas, é mais um efeito colateral do golpe em curso, que vê no povo um adversário a ser derrotado, típica visão autoritária que se impôs ao país pela quartelada de 1964 e que ganha força com o usurpador Temer no poder.

A Comissão de Direitos Humanos da Alepa, em conjunto com o MST, SDDH, OAB, Instituto Paulo Fonteles de Direitos Humanos e os partidos de esquerda precisam reagir à visão, já institucionalizada, de criminalização dos movimentos sociais.

Todo repúdio ao curso de" Intervenções estratégicas em Movimentos Sociais!


 O Fórum Estadual de Direitos Humanos do Pará, em conjunto com a OAB-PA e outras entidades, questionará o Secretário de Segurança Pública e presidente do Conselho de Segurança do Pará sobre o dito curso, pedindo de esclarecimentos e suspensão de inscrições até que o conselho estadual se posicione sobre a situação.
.
Segue nota abaixo. Pedimos que compartilhem e que as entidades entrem em contato e postem repúdio a este desgoverno do Estado e a todos que apoiam cursos dessa natureza.


"EXMO SR. Jeannot Jansen
Secretário de Segurança Pública 


Nós, entidades da sociedade civil integrantes do Fórum Estadual de Direitos Humanos, e outras que assinam abaixo, vimos a presença de V. Senhoria externar nossa preocupação com um curso divulgado nas mídias sociais, supostamente realizado pela Polícia Militar do Estado do Pará, de nome “I Curso de Intervenções Estratégicas em Movimentos Sociais”.
Vivemos hoje em um contexto de criminalização dos movimentos sociais e dos defensores de direitos humanos, principalmente em nosso Estado em que muitos foram, inclusive, assassinados. Dentro desse cenário, tem sido inegável o avançar de ações repressivas das polícias, de forma seletiva, contra determinados sujeitos e movimentos.
Os movimentos sociais têm lutado para fortalecer o controle social interagindo mais com o Estado e por isso deveriam participar da conformação de processos de capacitação como esses. Esse tipo de curso, voltado para o batalhão de choque, reafirma uma lógica dicotômica entre a Segurança Pública e aqueles que reivindicam direitos, em um contexto de fragilidade democrática, nos levando a indagar: “Segurança para quem?”.
Pedimos esclarecimentos urgentes ao Conselho Estadual de Segurança Pública sobre os objetivos do curso requerendo que seja pauta do referido conselho é que até lá sejam suspensas as inscrições. Ficaremos vigilantes para, se for o caso, denunciar a outros organismos nacionais e internacionais para que esse tipo de ação não reforce um processo de criminalização e violência contra os movimentos sociais, violando convenções e tratados internacionais que garantem a liberdade de expressão e manifestação.
Assinam esta:
Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Pará
Comitê Popular Urbano
Instituto Nacional da Tradição e Cultura Afro Brasileira(INTECAB)
Intersindical - Central sindical e popular
ASSOCIAÇÃO AFRO RELIGIOSA OMO ODE (AAROO)
ASSOCIACAO MOVIMENTO UNIDOS DA ILHA DE CARATATEUA (AMUIC)
Conselho da Mulher de Ananindeua."
---------------------

Hoje têm Plenária do FREC

FÓRUM DE EDUCAÇÃO DO CAMPO TEM FUNCIONAMENTO RETOMADO

O Fórum Regional de Educação do Campo do Sul e Sudeste do Pará (FREC), realiza hoje dia 25, no auditório da Unifesspa Campus I - Folha 31, Plenária de Rearticulação de suas ações, programação prevista para a partir das 09 horas até o meio dia, constam na pauta mística de abertura e apresentação dos participantes; breve histórico destacando a trajetória, desafios e perspectivas levando em conta as atividades desenvolvidas pelas organizações (Unifesspa), IFPA e os Movimentos Sociais);  discussão e encaminhamentos.
O FREC é composto por movimentos sociais  e instituições que trabalham projetos de Educação do Campo: Federação dos/as Trabalhadores/as na Agricultura do Estado do Pará (FETAGRI), Movimento dos/as Trabalhadores/as Sem Terra (MST), Federação dos Trabalhadores/as na Agricultura Familiar (FETRAF), Centros Familiares de Formação por Alternância (CEFFAs),  Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa),  Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER – PARÁ), Secretaria de Estado de Educação (SEDUC), Instituto Federal do Pará de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA), Instituto de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e Secretarias Municipais de Educação da Regiões Sul e Sudeste do Pará.
Conforme convocatória o objetivo é “retomar os contatos e rearticular as forças para seguirmos pautando e construindo a Educação do Campo na região, no estado e no país. Diante da conjuntura atual e do conjunto de medidas em curso para o desmonte e desestruturação das políticas e conquistas da educação do campo e a partir da provocação do MST-PA; CPT Marabá; IFPA/CRMB, EFA e FECAMPO/Unifesspa, a partir de reunião realizada para discutir a rearticulação do FREC, dada sua importância histórica no fortalecimento das lutas camponesas, especialmente pela Educação do Campo.  
O FREC têm permitido continuar a história rumo a uma Política Pública de Educação do Campo, nas florestas, aldeias, acampamentos, assentamentos, ou seja, para os/as camponeses/as e indígenas. As conferências regionais (2001, 2005, 2007, 2009 e 2011) têm constituído em espaços privilegiados de debate, denúncia, proposição e construção da pauta de luta do Movimento de Educação do Campo na região.  É esperada a realização da VI Conferência Regional de Educação do Campo, para dar um novo alento ao Fórum Regional que tem diminuído sua atuação. E agora é retomado.
Projetos e políticas públicas desenvolvidas no âmbito do Educação do Campo:  Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA) financiando atualmente o Curso Direito da Terra;  Curso Licenciatura Plena em Educação do Campo ofertado pela Unifesspa e IFPA; Projovem Campo - Saberes da Terra; Especialização em Educação do Campo; Instituto de Agroecologia Latino Americano Amazônico (IALA);
Escola Nacional de Formação da CONTAG (ENFOC); Escola Família Agrícola ou Casa Familiar Rural, Currículo Integrado (...).
As Secretarias Municipais de Educação da Região têm participado do FREC, de maneira que tem melhorado e inovado as práticas educativas nas Escolas do Campo pertencentes às redes públicas de ensino. Um bom exemplo é o município de Marabá.

sábado, 23 de julho de 2016

ELEIÇÕES 2016: ABEL FIGUEIREDO








O município de Abel Figueiredo a 90 km de Marabá situado na às margens da rodovia BR 222 (antiga PA 70), com 7.126 habitantes e 6.094 eleitores/as. Está com seu quadro majoritário (prefeito) definido, tendo três candidatos na disputa. As pesquisas internas apontam 48 % para Hidelfonso, 28% para Adeilson atual prefeito e 6% para Robson uma espécie de alternativo
Desponta como forte candidato o empresário Hidelfonso de Abreu Araujo (PP), ex-prefeito com dois mandatos e avaliado como excelente gestor. Na sua coligação serão confirmados os partidos: PR, PSL, PRB, PMDB e PSB.
Hidelfonso terá como vice o médico veterinário (servidor da EMATER) Antonio dos Santos Calhau (PR), de família tradicional e influente, foi candidato a vice na última eleição. E ganhou a indicação para o cargo depois de uma consulta, superando o vereador Evandro Oliveira Santos (PSB) pela diferença de um voto. O grupo espera continuar contando com o apoio de Evandro um experiente político com três mandatos e empresário do ramo de serraria.
O outro concorrente é atual prefeito o comerciante do ramo de material de construção Adeilson Ataide Mateus (PSDB)  que não conseguiu fazer uma boa gestão, mesmo sendo do mesmo partido do governador Simão Jatene. Para reeleição está articulando uma aliança que envolve: DEM, PDT, PTB e PSC. O vice será o madeireiro Wener Kener (PDT)
Como uma espécie de terceira via o ex-vereador Robson Messias Lucas Santos, que atuou por muito tempo no PT sairá candidato pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS) com convenção prevista para o dia 31 de julho. Robson Messias conta com apoio dos partidos: PC do B e PSDC e tem como estratégias principais a participação dos jovens e o uso das redes sociais para campanha, tem uma larga experiência na comunicação área que atuou nestes últimos anos.
Texto: Damião Soledade
https://scontent-ams3-1.xx.fbcdn.net/t31.0-8/s960x960/202466_479762188700721_2129826748_o.jpg https://scontent-ams3-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/10299928_636587733083000_8400288751165882005_n.jpg?oh=6aaab95fa64ec86859d0186891c88ac8&oe=582DAF27https://scontent-ams3-1.xx.fbcdn.net/v/t1.0-9/13076802_266499683689826_805251906386427607_n.jpg?oh=0f9b34e9c83b788e3a8d6b8365f56cea&oe=58257509

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Nota sobre Escola sem Partido



Moção de repúdio ao projeto Escola sem Partido

O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) vem a público externar seu posicionamento em relação ao Projeto de Lei (PL) nº 867/2015, que estabelece a “Escola sem Partido” e, diretamente, influencia na qualidade da Educação Básica. Em uma sociedade caracterizada por constantes e profundas mudanças, na qual a juventude está submetida a uma avalanche de informações fragmentadas e difusas, a concepção desse projeto representa uma contradição à democracia e diverge da pluralidade.
Considerando que toda fala ou ato humano são inerentemente carregados de intenções – portanto, são atos políticos –, bradar pela cultura da “Escola sem Partido” é uma iniciativa despropositada e ameaçadora; uma forma de concordar publicamente com a validação da intolerância étnica, da xenofobia, da discriminação do gênero, do credo, da livre sexualidade e da pobreza.
No plano educacional, a proposta de PL contraria a Constituição Federal, que exige da educação autônoma posicionamento fundamentado frente as mais diversas situações (socioeconômicas, políticas, espirituais, ambientais etc.); fere a emancipação das instituições públicas de ensino e dos docentes; impõe a mordaça aos currículos promotores do crescimento da consciência das novas gerações e sepulta a continuidade de uma educação que capacita o jovem para o trabalho e para uma vida plena em sociedade.
Essa lei, já em vigor em algumas unidades da federação, e em vias de aprovação em outras, tem como objetivo proibir o professor de se manifestar política e ideologicamente em sala de aula, sob a alegação de que os estudantes seriam doutrinados à ótica de um único pensamento religioso, político ou ideológico. Ademais, conhecimentos produzidos historicamente e que trazem aprendizagens sólidas para a formação humana, como as correntes sociológicas, são confundidos com conteúdo de cunho doutrinário, o que é um equívoco conceitual e epistemológico.
Ao não permitir as manifestações do professor, essa lei reduz a Educação a um mero conjunto de instrumentais para o trabalho e não contribui para o aprimoramento de políticas educacionais; cerceia a disseminação da ciência modernamente concebida – da sala de aula como um espaço sagrado do saber; impossibilita a discussão de temas que afligem o homem contemporâneo e obstrui o projeto da instituição de ensino laico – local de construção de uma cidadania baseada na liberdade, no trabalho, no processo educativo, na tolerância das diversidades e nos valores humanísticos das sociedades livres e democráticas.
Por congregar instituições que, reconhecidamente, formam profissionais de excelência, cidadãos éticos, justos e socialmente preparados para a vida frente aos recorrentes desafios que requerem posicionamento, o Conif entende que cabe ao professor, dentre outras tarefas, a de proporcionar aos estudantes a compreensão de si, dos demais e do meio no qual estão inseridos.

Brasília, 14 de julho de 2016

Repercute a prisão do vereador do PSL

Ex-secretário de Educação e vereador pelo PSL Pedro Souza encontra-se preso após ser decretada sua prisão pelo juiz Cesar Machado em uma audiência ocorrida hoje pela manhã.



Veja aqui


Acesse aqui

--------------------------

Gabinete do Vereador emite nota


Em nota oficial enviada à sociedade, o vereador Pedro Souza falou sobre a prisão dele, decretada pelo juiz César Leandro Pinto Machado, a pedido do promotor Júlio César Sousa Costa. Entre os fundamentos que ensejaram a prisão preventiva, afirma o Ministério Público que Pedro Souza estaria se utilizando do cargo eletivo a qual detém para intervir nas investigações do processo que responde juntamente com o prefeito João Salame e outros secretários de Marabá, vez que não poderia ter reassumido o cargo eletivo de vereador no Município de Marabá em abril deste ano por ser alvo de processo de competência daquela Vara.
Fatos - O professor Pedro Souza, enquanto esteve na função de secretário de Educação de Marabá, procedeu de todas as formas para contribuir com o ensino de Marabá. É de conhecimento público a crise financeira que atinge as despesas públicas do município, e para que fosse garantido o pagamento dos profissionais de educação sem parcelamentos, bem como para que não houvesse paralisações de serviços públicos essenciais, o pagamento do Instituto de Previdência Municipal (IPASEMAR) teve seus repasses atrasados.
“Os atrasos do IPASEMAR, além de serem motivados pela crise nacional, também se deram em virtude de auditoria realizada pela Prefeitura Municipal de Marabá que constatou que em anos anteriores haviam sido realizados repasses ao Fundo Previdenciário além daquilo que seria devido pela municipalidade. Assim Prefeitura de Marabá ao invés de estar em atraso com o IPASEMAR, teria na verdade "saldo" com o mesmo”, diz a nota oficial do gabinete.
Ainda segundo o vereador diante de tais fatos, a Prefeitura Municipal de Marabá ingressou com uma ação contra o IPASEMAR requerendo o valor repassado além do limite, que seria assim comutado nos valores em atraso.
Em contrapartida, o Ministério Público do Estado do Pará também ingressou com Ação Civil Pública contra o prefeito João Salame e os secretários municipais que estavam em débito com IPASEMAR, inclusive o professor Pedro Souza, que à época ocupava o cargo de secretário municipal de Educação.
Desta ação cível, resultou uma ação criminal para averiguar se no atraso dos pagamentos da previdência teria ocorrido a prática de infração penal.
“Ressaltamos que ATÉ O PRESENTE MOMENTO tais ações NÃO FORAM JULGADAS EM SEU MÉRITO, não cabendo condenação contra nenhum dos envolvidos, inclusive o Prof. Pedro Souza”, diz a nota oficial.
Durante toda a instrução do processo será provado que a falta de repasses ao IPASEMAR se deu única e exclusivamente pela ausência de recursos e a crise que se deu em nosso município, não existindo qualquer cometimento de ilícito cível ou penal dos envolvidos.
Da prisão cautelar - Diante das intensas acusações de natureza predominantemente políticas, o Prof. Pedro Souza, como pessoa pública que é, nunca se furtou ao debate e esclarecimentos a respeito das supostas irregularidades apontadas. O direito de ampla defesa e ao contraditório que todo cidadão tem se dá via judicial e mediante os meios democráticos que nosso sistema permite.
Nos meios de comunicação, as entrevistas do professor Pedro sempre foram no sentido de apontar as reais causas das denúncias apresentadas, não sendo jamais utilizado seu mandato eletivo para atrapalhar de nenhuma forma as investigações.
Ademais, segundo o magistrado, o mesmo não deveria ter assumido o cargo de vereador por conta das investigações. Todavia, em nenhum ponto da decisão houve determinação que o cargo de vereador não fosse assumido, muito menos comunicação à Câmara Municipal de Marabá ou ao Tribunal Regional Eleitoral a respeito de suspensão dos direitos políticos do Prof. Pedro Souza, alega o advogado Odilon Vieira.
Respeitamos as decisões das Instituições Brasileiras, mas não podemos concordar de nenhuma forma com o seu teor. Por fim, reiteramos que a medida a que foi submetida o Prof. Pedro Souza na data de hoje é apenas cautelar, ou seja, dada antes de qualquer condenação. As medidas judiciais para sustação dos seus efeitos estão sendo tomadas, vez que entendemos ter ocorrido equívoco na decisão exarada hoje, visto que não há descumprimento de decisão judicial, quando esta não lista condicionantes explícitas. Reafirmamos que no decorrer do processo ficará comprovado que todas as denúncias são infundadas, sendo de tudo dado ciência a sociedade que confiou e confia na integridade moral e ética do Prof. Pedro Souza”, finaliza.

Texto Chagas Filho ( portal MarabáNotícias)

Pedro Souza preso!

 Vereador Preso!

Durante audiência nesta quinta-feira (21), com 11 secretários municipais afastados, o juiz titular da 4ª Vara Criminal de Marabá, César Leandro Pinto Machado, decretou a prisão preventiva do vereador e ex-secretário municipal de Educação, Pedro Souza (PSL).
O magistrado entendeu que Pedro Souza não poderia ter reassumido o cargo de vereador, uma vez que estava afastado da função de secretário municipal de Educação por responder a processo que apura a falta de repasse dos recursos destinados a suprir o Ipasemar – Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Marabá.
O advogado Odilon Vieira, que defende Pedro Souza (PSL), discorda da preventiva, pois, segundo ele, na decisão que afastou o vereador, dada pelo próprio juiz César Machado, não havia nenhuma menção à impossibilidade de Pedro Souza (PSL) voltar a assumir sua cadeira na Câmara Municipal de Marabá, da qual ele estava licenciado justamente para assumir o cargo de secretário de Educação.

Após ter decretada sua prisão, Pedro Souza (PSL) foi ouvido pelo delegado Luiz Otávio Ernesto de Barros, da Seccional Urbana da Cidade Nova, e depois encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para ser submetido a exame de corpo de delito:


leia mais em  http://www.marabanoticias.com.br/



-------------

Deputado Beto Salame (PP) divulga nota em defesa do vereador do PSL

JUSTIÇA PRA QUEM PRECISA!!!! 
 Na qualidade de deputado federal eleito para defender os interesses da minha região e, especialmente, da nossa Marabá, e ainda lutar pela justiça e pela supremacia do Império da Lei, uma vez que também sou advogado, venho repudiar publicamente a prisão do professor Pedro Souza, nesta quinta-feira, dia 21 de julho. Esse infeliz acontecimento nos leva a refletir sobre o fato de o professor Pedro ter sido condenado sem ao menos ter sido julgado; e enviado para o cárcere sem que tenha cometido crime que mereça tal punição. Tudo nos leva a crer que o professor Pedro Souza, assim como meu irmão, o prefeito afastado João Salame, estejam sendo neste momento vítimas de perseguição por onde deveria haver Justiça!!! Em três anos e meio, a prefeitura executou mais de 400 obras que melhoraram a qualidade de vida da população na Educação, na Saúde, na Infraestrutura, nos Esportes, na Assistência Social, na Agricultura, entre outros. Obras que promoveram uma verdadeira inversão de prioridades, olhando mais para os bairros mais distantes do centro da cidade.

 Definitivamente uma prefeitura que pela primeira vez olha com atenção para os que mais precisam. Mas, por isso mesmo, por ter feito mais obras nesse curto espaço de tempo, do que em 20 anos, mais do que qualquer prefeito já fez, ele está sendo perseguido politicamente, e o Poder Judiciário que agora pune Pedro Souza, sendo usado pra isso, quando procrastina uma decisão cujo objetivo claro é deixar João fora da corrida eleitoral deste ano. Vários recursos contra a decisão de afastamento de João Salame foram apresentados ao Tribunal de Justiça do Estado e o que se vê são Desembargadores pedindo licenças ou se esquivando de darem uma Decisão judicial. Porque será???? Rogo a Deus que meu amigo Pedro Souza não seja mais uma vítima do que acontece no submundo de um lugar onde deveríamos contar com a Justiça. Prendê-lo por estar exercendo a função de vereador, conferida pelo povo, sendo q a decisão inicial era de afastamento das atividades de Secretário de Educação, foge do bom senso. Uma perseguição movida por aqueles que querem se apoderar a qualquer custo de Marabá, para mais uma vez deixá-la mergulhado no atraso em que se encontrava quatro anos atrás. Aos que utilizam da judicialização nefasta para tirar vantagens em razão de grupos políticos, a nossa resposta será denunciar toda forma de perseguição e utilização indevida da Justiça!!!

 Beto Salame (PP) Deputado Federal

Guerra ao terrorismo e o ministro paspalhão!

 O ministro da Justiça e suas trapalhadas para querer mostrar serviço.

O articulista Kiko Nogueira escreve um excelente texto para analisar a paspalhice do ministro.

veja abaixo


A duas semanas da Olimpíada, Moraes quis mostrar o que conseguiu com a Operação Hashtag, que em dez dias identificou doze pessoas, das quais dez foram em cana.
Elas estariam ligadas ao Estado Islâmico. As detenções aconteceram no Amazonas, no Ceará, na Paraíba, em Goiás, no Mato Grosso, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná e no Rio Grande do Sul.
Eram monitorados há meses pela PF. Teriam comemorado atentados cometidos em Nice, em Orlando e em Paris. Mas o que mudou a condição dos elementos foi sua passagem para “atos preparatórios”.
Eles se comunicavam, contou ele, via WhatsApp e Telegram. Bem, temos algo de estranho aí, já que os aplicativos são criptografados. Nem o FBI consegue quebrar a criptografia, mas os eleitos de Curitiba fazem milagres nesse quesito.
Moraes se saiu com uma resposta meia boca quando questionado sobre isso: “Qualquer mecanismo de investigação não deve ser falado numa entrevista coletiva para avisar um suposto terrorista sobre como se investiga. Esta pergunta atrapalha não só esta como outras investigações”.
Das duas, uma: ou temos os melhores cérebros do serviço secreto universal na Polícia Federal; ou é uma mentira deslavada. A vontade de aparecer superou o fato de que os cidadãos ainda se lembram que uma juíza determinou o bloqueio do WhatsApp exatamente porque não se havia conseguido acesso às mensagens.
O ministro encantou os presentes com seu conhecimento das táticas de recrutamento do terror. “A pessoa que faz esse juramento passa a achar que faz parte do Estado Islâmico”, disse. “Até o momento, tudo que foi investigado foi o único contato que alguns deles tiveram, o batismo. Eles não saíram aqui do país para nenhum contato pessoal.”

Acesse AQUI

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Eleições 2016: A incerteza como estratégia






 Fazendo corpo mole, para ganhar tempo!

 

Tião Miranda (PTB) anunciado como incerto, mas nos bastidores a disputa para ser vice dele é semelhante a de 2004, quando até o PT de Luiz Carlos tinha forte anseio para ser vice. Dessa forma, foram lançada as pré-candidaturas do professor Wilsão (PPS) e Dr Adailton (PSDB), ambos são do grupo de Miranda. Estiveram sempre juntos e nos meandros da política fazem o jogo para viabilizar seus nomes para vice do ex-prefeito Tião Miranda.

Dr Adailton Sá, que já foi vereador e depois não conseguiu mais a reeleição disputou como vice na eleição de 2012 na chapa de Tião, quando foram derrotados pelo Salamismo.

E a incerteza do Tião? Não passa de uma estratégia para ganhar visibilidade e forçar o apoio incisivo do Governo do Estado. Neste caso, o PPS e PSDB naturalmente comporia a chapa de apoio ao ex-prefeito. Mesmo que nos bastidores políticos alguns dizem que o Tião tem uma série de problemas judiciais, essa tese não se sustenta, pois a própria família Miranda fazem pressão em torno de seu nome. Na última hora, ele que costura muito bem esse tipo de tecido político fará se arranjo eleitoral e colocará suas Kombis nas ruas.

Eleições 2016: Delegado na disputa


 REDE com Delegado Cunha





Dentro de um projeto nacional de fortalecimento partidário a REDE Sustentabilidade confirmou a candidatura solo do Delegado Toni Cunha, ele que é neto do ex-vereador Raimundo Cunha, fará campanha junto com os sindicalistas do Sintepp comandado por Wendel Bezerra.

A candidatura de Cunha ensaiou uma coligação com alguns partidos, mais não deu link. A REDE fará uma campanha com discurso afinado com as questões que são temas relacionados a conjuntura política nacional. É certo durante a campanha a vinda da ex- Senadora Marina Silva para fortalecer o nome do Delegado.

Eleições 2016: Candidaturas incógnitas



PRP, PV, PRB são incógnitas nesta eleição



 Enquanto Cezar do Comércio (PRP) diz que não abre mão de sua candidatura a prefeito de Marabá, outros dois nomes (Bichara PV e Sueli PRB) também pularam fora do grupo que tentava se formar em torno de um só nome, mas pelas vaidades de ambos, nem Veloso, Toni Cunha, Sueli Lara e Dr Jorge Bichara abriram mão da cabeça de chapa.

Dr Jorge Bichara tenta pela 3ª vez ser candidato e se não fizer como fez nas eleições de 2008 e 2012, dessa vez ele poderá fazer o seu discurso sobre uma cidade mais sustentável a partir da sua experiência frente a Fundação Zoobotânica e da desastrosa gestão frente a Agricultura e do seu comandado na Semma.  Já a líder da Assembleia de Deus Ministério Madureira não conseguiu unir em seu entorno todas as igrejas, para fortalecer seu nome rumo a prefeitura, pois o comandante mor da Assembleia de Deus Ministério Missão, Pr Sales Batista apostará ficha no grupo do PMDB, com o apoio ao pastor Zé Leite para vereador em detrimento a Leodato (PROS) e Irismar (PR).

Eleições 2016 Rigler e Elho





PSOL saí na frente, faz convenção e lança Professor Rigler Aragão


O Partido Socialismo e Liberdade lançou na noite desta quarta feira (20) em convenção no auditório da Unifesspa, os nomes do professor Rigler Aragão e do Advogado Elho Araújo para prefeito e vice. A chapa de vereadores é composta por 18 candidatos com potencial de votos e com o grande desafio de eleger dois vereadores. Durante a convenção o sociólogo Ribamar Ribeiro Junior chamou atenção para o discurso da campanha em denunciar as falsas promessas das 3 UPAs, dos 500 km de mentira e da Escola de Tempo Integral que não foram realizadas durante o governo do PMDB/PT. Disse ainda que o PSOL foi o principal protagonizador das lutas contra a concessão do sistema de água para empresa Odebrechet Ambiental e das lutas do Sintepp contra os golpes operado durante o salamismo.