quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Ônibus apreendidos pela PRF serão entregues a prefeitura

Ônibus na PRF – Dois ônibus seminovos, apreendidos desde 2011 pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), serão devolvidos à SEMED nas próximas 48 horas. O principal motivo da apreensão foi à inexistência de documentos dos referidos veículos.
Segundo o Departamento de Infraestrutura e Projetos da SEMED, a atual administração empenhou-se em conseguir as notas fiscais desses ônibus em Belém e, logo que forem entregues pela PRF, será providenciado o emplacamento e revisão para que voltem a circular.


Essa informação está no sitio da prefeitura, no entanto, o blog já havia denunciado em outras ocasiões o descaso do governo anterior com o patrimônio público

Pipocam as comemorações do centenário!

Vamos comemorar o centenário de nossa cidade!
Shows nas praças com Trio Elétrico LUIS MORAES, Dj`s, Bandas e sorteios de brindes.
Marabá 100 anos, vc também faz parte dessa História.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Programação do Centenário: PSOL

 
 
O PSOL saí na frente na programação do centenário, realizará uma série de debates públicos durante todo o ano de 2013. E o primeiro será realizado no dia 07 de março.
A ideia é apresentar uma reflexão sobre a história de Marabá a partir dos sujeitos. Os trabalhadores que ajudaram a construir essa terra, nos castanhais e seringais, explorados pelos "donos do poder", pescadores e ribeirinhos que sobrevivem do Rio Tocantins; mulheres negras e exploradas, discriminadas; povos indígenas que foram desterritorializados. Essa é a nossa história que também precisa ser contada.
Os canoeiros do Amapá, as mãos calejadas dos pedreiros e mestres de obras, os que fazem calafates no marabazinho. Marabá nossa história feita de luta!

Programação do Centenário: PREFEITURA



Programação do Centenário
 
Dia 30 de Março / Zeca Baleiro com o Show «Calma Coração»
 
Pça São Félix de Valois - Marabá Pioneira - 
21h.
------------------------  
De 31 de Março / Apresentações dos Artistas da Cidade
 
Roda de Samba com Cleiton Essencial 
Pça São Félix de Valois - Marabá Pioneira - 
A partir das 16h.
--------------------------------  
De 1º a 3 Abril / Apresentações de Artistas da Cidade
 
Pça São Félix de Valois - Marabá Pioneira - 
A partir das 19h.
------------------------------------
  
Dia 4 de Abril / S how de Djavan 
Orla do Tocantins - próximo à Colônia Z-30 
A partir das 20h.  
Abertura com cantores de da Cidade interpretando músicas 
de compositores de Marabá 
Show Pirotécnico 0h.
------------------------------------------ 
Dia 5 de Abril Alvorada em 4 pontos distintos da cidade
 
Cerimônia Ecumênica 6h. no bairro Francisco Coelho

Café da manhã comunitário no Bairro Francisco Coelho 
-------
Show de César Menotti e Fabiano 
Orla do Tocantins - próximo à Colônia Z-30 
A partir das 20h.
------------------------------------------- 
Dia 6 de Abril / Show de Zeca Pagodinho 
 
Orla do Tocantins - próximo à Colônia Z-30A partir das 20h.--------------------------------------------- 
De 7 de Abril / Show de Liah Soares 
Abertura artista da cidade e Banda Swingado 
Pça São Félix de Valois - Marabá Pioneira -
 
A partir das 16h.  
De 1º a 7 Abril / E xposição Histórica 
Pça Duque de Caxias - em frente ao Palacete Augusto Dias

STF decide sobre PISO SALARIAL NACIONAL


O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quarta-feira  (27) dia do aniversario do blog  - que a lei que criou o piso nacional dos professores passou a ter validade a partir de abril de 2011, quando o tribunal reconheceu sua constitucionalidade.

Na prática, a decisão estabelece que os Estados que não estão cumprem a lei terão que fazer o pagamento retroativo a 27 de abril de 2011.

Em 2008, a lei foi aprovada pelo Congresso e sancionada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas, em seguida, foi questionada no STF por governadores que alegaram dificuldades financeiras para cumpri-la. Em reposta aos Estados, em decisão provisória, o próprio STF suspendeu o piso.

A corte, no entanto, só analisou o caso de forma definitiva em 2011, validando a lei. Ficou estabelecido que o piso é a remuneração básica, sem acréscimos de forma diversa pelos Estados. A norma estabelece que nenhum professor pode receber menos que o piso nacional para a carga horária de até 40 horas semanais. Atualmente, o piso é de R$1.567.

Hoje, o STF analisou recursos de governadores (MS, PR, SC, RS e CE ) que questionaram o julgamento. A maioria dos ministros acolheu em parte o pedido dos Estados e tornou válida a lei a partir de 2011.

Os Estados alegavam que não tinham condições orçamentárias para pagar o passivo de 2008 a 2011. O governo do Rio Grande do Sul, por exemplo, argumentou que o passivo de um ano somava R$ 3 bilhões, mais do que a verba para a segurança pública.

No debate, os ministros Teori Zavascki e Gilmar Mendes defenderam que era preciso dar uma folga aos caixas dos Estados diante da incerteza que havia em torno da matéria pelo questionamento do piso.

"As informações que se têm é que os gastos são elevados em alguns Estados comprometendo seriamente a previsão orçamentária e atendimento de outras necessidades", disse Zavascki.

Mendes reforçou o discurso. "Isso tem implicações no mundo das finanças, do mundo do orçamento".

"Foi a partir do julgamento que as fazendas públicas puderam se programar efetivamente no que tange aos desembolsos necessários face a essa decisão do STF", disse o ministro Ricardo Lewandowski.

A dilatação do prazo de validade do piso teve o apoio ainda de Rosa Weber, Cármen Lúcia, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello.

Relator do caso, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, foi o único que votou pela rejeição do recurso. Ele apontou que a lei estabelecia um prazo de 18 meses para os Estados se adequarem a medida. Barbosa indicou que os governadores adotam medidas jurídicas protelatórias para não colocar em prática o piso. "Os Estados não querem cumprir", disse.

Caso os Estados não cumpram a decisão do STF, podem ser alvo de um pedido de Intervenção Federal para "prover a execução de lei federal, ordem ou decisão judicial". Esse pedido seria avaliado pelo próprio Supremo.

Os Estados ainda podem ser alvo de um mandado de segurança na Justiça Comum para forçar o cumprimento do piso. Isso pode ser feito, por exemplo, por associações de professores.

 

No Blog do Damião

CONTRAPONTO & REFLEXÃO 

Parabéns pelo seis anos de comunicação nas redes sociais meu amigo Ribamar Ribeiro Júnior (não tem José, inclusive gostava de lhe atentar,  chacota...). Nos conhecemos desde da nossa juventude inicio da década de 1990, no partido, nos movementos sociais.

A partir do seu blog http://ribamarribeirojunior.blogspot.com.br/ faz a sua trincheira, pelo seu conhecimento intelectual, faz com ética e fundamentação, é um excelente meio de comunicação. Siga a luta acreditando no que virá...

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

DIA 27/02 - 6 ANOS DO CONTRAPONTO & REFLEXÃO

No blog do Luiz Pereira - Xinguara

-------------------------------------
25/02/2013
DIA 27 / 02- 6 anos do blog Contraponto & Reflexão
Aniversário do Blog Contraponto & Reflexão, assinado pelo Professor Ribamar Ribeiro Junior - vamos comemorar mais um ano no ar, com muita polêmica e posição política clara, fazendo deste espaço um meio de comunicação DEMOCRÁTICO.
--------------------------------------------------

Ainda sem merenda!

O Prefeito João  baixou Decreto de Emergência na Secretaria Municipal de Educação para solucionar a falta de merenda nas escolas. Isso ocorreu por que a gestão passada não executou licitação de continuidade, portanto, era inevitável que a administração atual teria que apelar para o estado de emergência. Os pais das crianças já estão cobrando a merenda e o ano letivo já está sendo prejudicado por esse motivo.(Zeca News)

Confirmado!

Programação de Shows do Centenário de Marabá:

30/03 ZECA BALEIRO
04/04 DJAVAN
05/04 CÉSAR MENOTI E FABIANO
06/04 ZECA PAGODINHO
07/04 LIAH SOARES

Espionagem no governo Dilma


GOVERNO DILMA IMITA DITADURA E FINANCIA ESPIONAGEM EM BELO MONTE!


 Caiu a máscara. Espião do Consórcio que constrói Belo Monte foi flagrado filmando reunião do movimento Xingu Vivo. Estava trabalhando para a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência), antigo SNI da ditadura, que funciona dentro do Palácio do Planalto. Representação entregue ao Ministério Público Federal expõe o caso. Presidente Dilma, que foi torturada durante o regime militar, está construindo três novos anexos para a ABIN. Gastou em seu primeiro ano de governo R$ 347 milhões e aumentou para quase mil o número de funcionários, boa parte deles militares. O site do Comitê Xingu Vivo, após denunciar a espionagem foi retirado do ar, mas a entrevista em que o espião revela todo o esquema pode ser vista no seguinte endereço: http://www.youtube.com/watch?v=FX8QYKTrCzE

NOTA DO PSOL


        53 dias de CONTINUÍSMO.

Há uma prática comum à maioria dos prefeitos que iniciam sua gestão, culpar os gestores que os antecederam pela sua inoperância. Esse fato leva os cidadãos a se perguntarem: Por que esses gestores, não denunciam seus antecessores, para que sejam punidos por irresponsabilidade e mau uso do dinheiro público? Por que nunca realizam uma auditoria pública nas contas? Será que João vai até o fim para punir Maurino? 

Parece que a regra do governo Salame é dar continuidade àquilo que já existia. Pois, o que observamos até o momento é a manutenção de relações amigáveis entre o governo, empresários e outros agentes públicos. O exemplo mais recente disso é o anunciado “MENSALINHO” existente na câmara Municipal, conforme denúncia do próprio Salame, como anda investigação? Ou o governo já se adequou ao mesmo? E a renovação dos contratos com as empresas, que foram denunciadas por indícios de corrupção, e pelos péssimos serviços prestados durante o desgoverno Maurino, por que seus contratos foram renovados? Sem falar na parceria duvidosa entre o executivo e legislativo, que permite aos vereadores continuar tendo cotas para indicar contratações, isso é tráfico de influência?

Enquanto isso, os servidores públicos municipais são obrigados a receberem os salários atrasados de forma parcelada, e o pagamento dos empresários que apoiaram Salame durante as eleições estão atrasados?

Esses fatos não nos surpreendem, pois o Psol na campanha eleitoral disse que o Salame era a mesma coisa de Maurino e Tião. O “CONTINUÍSMO” é visível, Salame continua governando para uma minoria que recebe todo tipo de privilégios, e para o povo resta a velha política  do pão e circo.

Mas, o povo que vive com educação, saúde, segurança e saneamento básico de péssima qualidade não tem paciência para blá, blá, blá. Quer ver sua rua asfaltada, quer os 500 km de asfalto, quer as UPAs funcionando, salas de aulas climatizadas e computadores para os alunos e professores... . Os professores não votaram no Salame para perderem direitos conquistados em seu PCCR, o Salame não prometeu aos servidores públicos municipais planos de austeridades, é por isso que convocamos a população, os trabalhadores, para construirmos a luta contra mais um governo reacionário, que valoriza o grande capital, e arrocha os trabalhadores. Nossos filhos estão sem aula por causa da merenda escolar? Isso é uma vergonha! Não é essa a “3ª VIA” que queremos!

O “CONTINUÍSMO” é notório, pois as pessoas que tinham cargos na Gestão do Maurino continuam na Gestão do Salame, assim como continuou as pessoas que integravam o governo Tião, na gestão do Maurino, isso não é “CONTINUÍSMO”? E sobre o nepotismo, o Salame tem parentes empregados na prefeitura? Menos, ou mais que o Maurino?

O Psol se coloca a disposição dos trabalhadores, para juntos lutarmos contra a perda de direitos, e por serviços públicos de qualidade. Somos oposição de esquerda, oposição à gestão de João Salame, por entendermos que a mesma não representa a mudança que precisamos, basta! Não queremos ser comandados por essa política viciada, que sempre humilha os trabalhadores e eleva os patrões!  
 
DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PSOL
MARABÁ, PA 25 DE FEVEREIRO DE 2013

 

AMAT: Ainda soam os berros da derrota

O jornalista e advogado Ademir Braz analisa a eleição da AMAT

Amat: de rerum novarum ao dejà-vu da bola de meia
Ademir Braz

Aos 53 dias do seu governo, o prefeito João 23 já amargou uma derrota que qualquer observador político dava como certa. Até os buracos de olaria sabem que desde sua fundação por Haroldo Bezerra, na década de 90 do século passado, o eleitorado da Amat vota em quem lhe assegura privilégios, vantagens, quaisquer compensações.
No “quem dá mais?” da maioria dos prefeitos-eleitores Jatene e sua máquina estatal prometeu asfalto – a panaceia com que prefeitos liliputianos pensam assegurar a sobrevivência política. Salame, sem cacife, tentou reanimar – em vão - a fantasia da emancipação de Carajás – apenas um sonho que a sensatez arquivou até que condições objetivas nos permitam desarquivá-lo.
Salame perdeu. E perdeu feio: 11 votos a 25. Um solitário voto em branco assinalou o protesto anônimo contra todos os arranjos.
No dia seguinte João 23 sacou a metralhadora e disparou suas balas de festim no vencedor, (Sancler Ferreira, que encabeçava chapa única, manipulada por Jatene); nos que o elegeram; em Simão Jatene; e, por que não?, na Amat que antes não queria e depois mudou de ideia.
“O prefeito de Tucuruí , diz em nota João 23, não moveu uma palha na luta pela criação do Estado de Carajás, disse Salame em nota depois da derrota. Não participou de um comício, de uma reunião sequer. Nem mesmo no seu município. Não por acaso foi justamente em Tucuruí que tivemos a menor votação no plebiscito. Cerca de 66% dos votos, contra mais de 95% na maioria dos municípios da região. Não seria justo que exatamente esse prefeito se tornasse presidente da Amat, que tem no seu estatuto a luta pela criação do Estado de Carajás como prioridade.
Mais grave ainda é que sua candidatura passou a ser articulada diretamente pelo governo do estado, que liberou secretários para montar acampamento em Marabá oferecendo asfalto para os prefeitos votarem na sua chapa. Vários prefeitos confessaram este fato. Um outro chegou a dizer que sua fazenda foi invadida e se não votasse no candidato do Governo, a polícia não iria retirar os ocupantes de sua propriedade”.
Nem a Amat escapou: “perdeu importância. Deixou de unir os prefeitos para lutar pelo Carajás, pela hidrovia do Araguaia Tocantins, pela pavimentação de nossas estradas, para se impor diante do Governo do Estado e exigir tratamento igual ao que é dado à prefeitura de Belém. Só na data da eleição da Amat ela volta a ter alguma importância como moeda de troca para migalhas, para promessas na maioria das vezes não cumpridas”.
Como se vê, as trombetas de Jericó não deixaram pedra sobre pedra. Mas faltava o grand-finale: imediatamente João 23 retirou Marabá da Amat que ele não queria, mas queria.
Dessas coisas novas, eu fiquei com uma sensação de dejà-vu. Deve ser coisa de idoso, fustigado por lembranças despertadas pelo centenário da cidade. Eu me lembrei com insistência dos tempos de infância, quando os peladeiros de rua j0gavam em qualquer pedaço de chão disponível e usando até bola de pano, confeccionada com meia velha e mulambos. Dividiam-se em grupos proporcionais à quantidade da turma na grade de espera, colocavam pedras demarcatórias do gol e tinham regras que dispensavam a intervenção de juiz. Macaca não valia, acabava em briga, rixa, fim de amizades.
Um gol na partida, e o grupo perdedor saía, entravam outros “times” por ordem de chegada, e o negócio rendia até que o sol esfriasse, quando quase todos corriam para o banho no rio.
Isso acontecia todo santo dia no Granito, Granitim, e no buraco onde construíram mais tarde o Armazém Paraíba, na Praça Duque de Caxias, e ali depois da ponte atrás da igreja do São Félix onde havia no meio da rua um cajueiro deitado no chão e copa acima das casas, e na frente da casa Amim Zalouth, perto do Tocantins, onde inventaram de construir a Conab, fechando a janela para o rio.
Então começaram a surgir os “granfos”, como chamavam os peladeiros àqueles filhos de comerciantes endinheirados que chegavam ao campinho com jogo de camisas no ombro, bola oficial debaixo do braço, devidamente equipados com a camisa 10, tornozeleira e calções caríssimos.
Autossuficientes, escolhiam a dedo os que achavam os melhores, uniformizavam-nos e tomavam conta da pelada. Ruins de bola, não demoravam muito estavam sentadinhos fora do campo, esquecidos, empacotados e reluzentes, a olhar os craques e suas jogadas fantásticas. Quando se davam conta que não eram mais sequer lembrados e não faziam falta alguma, pediam as camisas de volta, tomavam a bola e acabavam com a brincadeira. Até que voltasse a pelota de pano a circular entre algazarras e descamisados.
Pensando bem, talvez não tenha nada a ver uma coisa com a outra, as peladas de antigamente e os sucessos políticos da atualidade. Mas que parece, parece.
 
------------------------------------------
 
 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Editais para produtores Negros e Negras

Você já conhece os editais para produtores e criadores negros e negras? Não!? Informe-se no link abaixo:



http://www.cultura.gov.br/site/2013/01/17/cinco-editais-para-criadores-e-produtores-negros/

“Atenção você que é negro ou negra, com mais de 18 anos, o Ministério da Cultura tem um convite para você e vale até o dia 25 de março. Produtor ou artista que se auto-declara negra ou negro, que trabalha com as linguagens de cinema, de literatura, pesquisa de bibliotecas, de artes visuais, circo, música, dança e teatro, os concursos foram feitos para você."





 

I Encontro Cultural Entre Redes e Rios

O N'UMBUNTU apresenta a próxima ação, que acontecerá no campus I, auditório, no dia 01 de março, com mostra pela manhã e oficina sobre de criadores e produtores negros. Os que produzem estão convidados a montar a exposição no dia 28 de fevereiro, a partir das 18 horas.
 
 
 

Só não vale segregar!

No centenário a prefeitura já acertou shows com Liah, Zeca Pagodinho, Zeca Baleiro, Cesar e Menote, Djavan.

Agora um recado a organização: Não vamos segregar, criar curralzinho para os "mais chegados".

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Segregação!

Essa e a pulseira de segraçao socioeconomica politica e cultural do governo Joao Salame! Ta de brincadeira! esse secretario de cultura e esse governo! Povo marcado e povo feliz...
Essa é a pulseira de segregação socioeconômica politica e cultural do governo Joao Salame!
 
 Povo marcado e povo feliz...
 
Quem foi ao show ficou segregado, ficou abismado:
 
Francilene Oliveira ontem para ver zé geraldo de perto tinha que ter uma pulseira que separava o povo da "elite"

DIA 27 - 6 anos do Contraponto & Reflexão


Aniversário do Blog Contraponto & Reflexão, assinado pelo Professor Ribamar Ribeiro Junior - vamos comemorar mais um ano no ar, com muita polêmica e posição política clara, fazendo deste espaço um meio de comunicação DEMOCRÁTICO.

TOMA ESSA!

Página do O liberal  foi atacad ontem pelos anonymous

Em mensagem contra a manipulação de massa através da TV, o grupo deixa seu recado através de uma postagem com vídeo no site endereçado a ORM.

O grupo ORM é afiliado a rede Globo no Pará.

Siga o link para vê-la http://www.orm.com.br/oliberal/interna/default.asp?modulo=247&codigo=285964


Fonte: http://rmbagora.blogspot.com.br/2013/02/anonymous-invade-site-da-orm.html

III SEMINÁRIO DIREITO, PESQUISA E MOVIMENTOS SOCIAIS

A Comissão Político-Pedagógica do III Seminário Direito, Pesquisa e Movimentos Sociais divulga o edital de convocação para inscrições de resumos expandidos de trabalhos para os Espaços de Discussão aprovados para o evento.

O seminário marca um ano da criação do IPDMS e já tem como presenças confirmadas José Paulo Netto (RJ), Carlos Frederico Marés (PR), Ilse Scherer-Warren (SC) e Conceição Dantas (RN) para discutir a relação entre pesquisa, direito e movimentos sociais, enfocando a transformação social e a garantia de direitos.

Segue o edital:


III SEMINÁRIO
DIREITO, PESQUISA E MOVIMENTOS SOCIAIS
28 DE MAIO a 1º DE JUNHO DE 2013
(Natal-RN)
 

Autoritarismo do PT

Os discursos são lindos. Vocês se dizem nossos amigos e que nada de ruim vai acontecer, mas a realidade é sempre diferente. Estive em Altamira (PA), na região da UHE Belo Monte. É prostituição, índios bêbados pela rua, sem hospital e os parentes brigando entre si por conta do dinheiro que vocês distribuem. Não viemos aqui para tratar de usina, mas do massacre da Polícia Federal contra nosso povo” (Valdenir Munduruku).
http://racismoambiental.net.br/2013/02/liderancas-munduruku-rechacam-hidreletricas-e-chamam-ministros-de-mentirosos/#.USjEcJoLr1o.facebook
 "— Vocês tem duas opções: uma delas é inteligente: é dizer ok, nós vamos acompanhar, vamos exigir direitos nossos, vamos exigir preservação disso e disso e b...enefícios para nós. A outra é dizer não. Isso vai virar, infelizmente, uma coisa muito triste, e vai prejudicar muito a todos, ao governo, mas também a vocês. A hidrelétrica a gente não faz porque a gente quer, mas porque o país precisa — explicava Gilberto Carvalho".

Recado de um marabaense por adoção

Não nasci em Marabá, mas disso não me envergonho. Estou aqui cerca de 30 anos. Mas o que eu acho que o indivíduo precisa fazer para ser um marabaense ou qualquer outro gentílico em sua cidade de nascimento ou de domicílio, entre elas está: não colaborar com a sujeira das ruas; não viver como parasita dentro da máquina administrativa, sem nada fazer para justificar o salário, que imerecidamente ganha, e tão somente por ser afilhado de algum político está ali tirando o leite das crianças, os poucos recursos da saúde pública e com isso ajudando no número de óbitos nesse sistema; é não tirar o dinheiro da educação para que os futuros cidadãos que ali estão tenham ao menos perspectivas de dias melhores, e não saindo das escolas apenas na condição de analfabetos funcionais; é não se apropriar, se valando da amizade dos gestores e políticos, de logradouros públicos para lá instalar ramificações de suas empresas e negócios; é não ser um filho ingrato e ao assumir um cargo público não encher a mala de dinheiro e ir embora para bem longe de sua terra natal, deixando seus concidadãos na dificuldade, como tem acontecido. Existem pessoas desprovidas de caráter, que na primeira oportunidade metem a mão no que não lhes pertence.
Enfim, é se comportando de forma a colaborar no bem-estar da coletividade que seremos bons gentílicos e Marabá uma grande cidade como ela merece ser.
Quem ama cuida.
___________
Adir Castro

`Poemas do Centenário IV

PRA SER MARABAENSE...

Precisa ter subido o Tocantins de "motor" Pô-pô-pô até o Zero.
Ter ido ao menos uma vez na Prainha.
Ter chupado "Manga Buceta".
Ter chupado Macaúba.
Ter pego Carí nas locas do Tocantins.
Ter catado Muricí na Mangueira.
Buscado Manguita pros lados do Itupiranga.
Ter catado ovo de tracajá na praia do Tucunaré.
Ter tirado Tiúba.
Ter visto o Ocidin acariciar uma nota de cruzeiro e dizer seu valor sem ter nenhuma visão.
Ter andado no aterro até a Vila Militar.
Ter pego carona pra assistir aulas do Honorato, do Amoras e do Sebastião no SENAI.
Ter comido palmito dos brotos de Babaçú, na urbanização da Cidade Nova.
Ter atravessado o Itacaiúnas de canoa pro Amapá.
Ter ido ver as borbulhas das Cacimbas no Amapá.
Ter comprado querozene na casa Fé em Deus.
Ter comprado Mangulão na Damázia.
Ter comprado linha e agulha no Agripino.
Ter comprado prego no Xandú.
Ter comprado milho no Vila Nova.
Ter comprado Linguiça no Mãozinha.
Ter cantado “ô Arreda o Contrário”, junto com o Palmica.
Ter visto uma luta do Sales.
Ter ido num circo no Pueirinha.
Ter assistido um batizado, feito pelo Baltazar.
Ter comido Pão Doce do Valdemar da Padaria Luso-Brasileira.
Ter tomado Cupú batido com leite de Castanha e socado com a Forquilha.
Ter acendido uma Lamparina ou um Candeeiro quando a "Luz" acabava.
Ter entrado no curral do Cine Marrocos pra comprar a entrada pro filme do Tarzan...ôôôôôôôôÔÔÔÔÔ!

Se você não passou por nenhuma dessas experiências tem de fazer um curso intensivo pra ser um marabaense.
Obs: isso é só uma brincadeira. Sei que existem muitos marabaenses que estranharão todas essas situações e é verdadeiramente marabaense...mas me desculpa!... chegou depois de nós!

Celso Santana.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA

Turma de Licenciatura em Educação do Campo (LPEC/ UFPA 2013) realiza exposição fotográfica no Tapiri - Campus I - UFPA/ Marabá.
Turma de Licenciatura em Educação do Campo (LPEC/ UFPA 2013) realiza exposição fotográfica no Tapiri - Campus I - UFPA/ Marabá.
Divulgamos o evento que não foi DIVULGADO. QUESTÃO DE COMUNICAÇÃO....

Rede apresenta sua marca

As cores dizem muito: Amarelo, Verde e Azul, nada de menção a bandeira braisleira, mas para um partido que não é nem "direita e nem esquerda", uma boa repsentatividade simbólica envolve a rede.
Foi excelente a minha participação, juntamente com Simplício Araújo e Reginaldo Santana no evento do PDT regional, em Imperatriz(MA). Solicitei o apoio da militância de várias lideranças para a coleta de assinatura de apoio à #REDE. A resposta foi imediata, militantes se comprometeram a coletar 6 mil assinaturas em 20 municípios em 30 dias. 
No final do encontro, o deputado Simplício e eu concedemos diversas entrevistas locais solicitando o apoio da população maranhanse.
A aceitação está ótima em todo o Brasil!

Nota sobre atuação da Policia e "seguranças" da Santa Bárbara

POLICIAIS E SEGURANÇAS DO GRUPO SANTA BÁRBARA PROMOVEM TERROR EM ÁREA DE OCUPAÇÃO NO MUNICÍPIO DE PIÇARRA.

Policiais civis de São Geraldo do Araguaia, da Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá e seguranças das fazendas do Grupo Santa Bárbara promoveram um verdadeiro terror contra um grupo de 110 famílias que estão ocupando, há cinco anos, parte da fazenda Castanhais no município de Piçarra, sudeste do Pará. O antigo castanhal foi comprado pelo Grupo Santa Bárbara.
De acordo com denúncias feitas por vários agricultores à FETAGRI e a CPT de Marabá, na manhã do último sábado, dia 09 de fevereiro, policiais civis de São Geraldo e da DECA de Marabá, entraram na área acompanhados de seguranças da fazenda e algumas pessoas encapuzadas, que não puderam ser identificadas. Alegando estarem cumprindo um mandado de busca e apreensão, mas sem mostrar cópia do referido mandado, o grupo de policiais e de supostos seguranças, entraram em todas as casas, apreenderam motos, celulares, máquinas fotográficas, facões, espingardas de caça e outro pertences. Em seguida, prenderam 17 homens e uma mulher e levaram para a sede da Fazenda Espírito Santo, de propriedade do Grupo Santa Bárbara.
Enquanto os policiais prendiam os trabalhadores e apreendiam seus pertences, homens encapuzados e os seguranças ateavam fogo nas casas, muitas delas, sem que as famílias pudessem retirar o que tinha dentro. Durante a ação policial no sábado, dia 09, foram queimadas 16 casas. Após atearem fogo nas casas, tratores da fazenda passavam a destruir as plantações das famílias. Pequenos animais como porcos, galinhas, bodes, patos foram mortos ou ficaram perdidos no meio do mato. Mulheres foram humilhadas, crianças e idosos foram abandonados no meio da fazenda, debaixo de chuva e sem nenhuma proteção ou alimentação.
Da sede Espírito Santo, os trabalhadores foram levados em um ônibus da fazenda até a beira da PA 150 onde foram embarcados em uma VAN, locada pelo gerente da fazenda. Em Marabá, todos foram interrogados na DECA e liberados no dia seguinte.
Na segunda feira, dia 11, o gerente da fazenda conhecido por CAIM retornou para a área acompanhado dos seguranças e dos homes encapuzados. Ameaçando e humilhando as famílias, continuou com a destruição das casas e das roças. De acordo com levantamento feito pelas famílias, 98 casas foram queimadas e mais de 45 alqueires de roça de arroz, milho, mandioca, banana, abóbora, etc foram destruídos. Grande parte das famílias mal conseguiram retirar alguns pertences de dento das casas.
A trabalhadora rural LEANDRA conta que, reuniu 13 crianças, sendo uma delas deficiente e levou para seu barraco. Segundo ela, chovia quando o gerente chegou em sua casa acompanhado dos seguranças e deu ordens para que todos saíssem. Sem ter para onde ir com as crianças, se negou a sair e implorou para que sua casa fosse poupada até o dia seguinte. O gerente então, deu ordens para que o tratorista derrubasse a casa com todos dentro. A casa só não foi derrubada porque um dos seguranças de nome FRANK, discutiu com o gerente e não permitiu a ação violenta.
Durante o tempo que estiveram detidos na sede da Fazenda Espírito Santo, os trabalhadores presenciaram o gerente dando ordens para que os carros da polícia fosse abastecidos, bem como, policiais gesticulando que receberiam dinheiro após a operação. No processo que tramita na Vara Agrária de Marabá não há ordem de despejo a ser cumprida contra as famílias. As famílias estão abandonadas em um canto da fazenda sem apoio, sem alimentos e sofrendo ameaças permanentes dos jagunços da Santa Bárbara.
A CPT e a FETAGRI irão denunciar os responsáveis pela ação ilegal ao Ministério Público, à Ouvidoria Agrária Nacional, à Corregedoria de Polícia e às Entidades de defesa dos direitos humanos.

Marabá 20 de fevereiro de 2013.

FETAGRI Regional Sudeste.
Comissão Pastoral da Terra da diocese de Marabá.

NEAm promove curso de formação



Fonte: Blog do Damião Santos

A Universidade Federal do Pará (UFPA) através do Núcleo de Educação Ambiental (NEAm) do Campus Sul e Sudeste do Pará, coordenado pelo professor Prof. Msc. José Pedro Azevedo Martins em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Marabá (SEMED), tendo como secretário o educador popular Luiz Bressan e a frente da Diretoria de Ensino Rural o professor Francisco Pereira Neto promoveram um Curso de Formação em Educação Ambiental.
Esta primeira atividade foi dedicada especificamente para os/as professores/as que trabalham como formadores/as da Diretoria de Ensino Rural da SEMED, ocorreu no período de 18 a 22 de fevereiro de 2013, na Escola Artur Guerra Guimarães.
O programa do curso envolveu os seguintes temas: educação crítica e libertadora; fundamentos da Educação Ambiental; a relação homem e o ambiente; os impactos globais e locais integrados ao desenvolvimento regional e construção de planejamento e projetos de ensinos considerando a dimensão ambiental. Que foram desenvolvidos através de leituras, debates, seminário e vídeos sobre a temática.
Esta formação visa melhorar a qualidade do ensino desenvolvido nas escolas do campo. Para a maioria dos participantes uma ação inovadora, atrativa e prazerosa que renderá frutos nos espaços escolares rurais.
O Núcleo de Educação Ambiental (NEAm) da UFPA tem vários anos de experiência, principalmente em Parauapebas. E agora, nesta nova administração do prefeito João Salame as perspectivas são favoráveis, sobretudo, pela parceria com as secretarias municipais de educação e meio ambiente.
Neste sentido, outras ações de Educação Ambiental serão realizadas no decorrer do ano no âmbito do Projeto: a Educação Ambiental para comunidades sob influência do Complexo Siderúrgico Alpa em Marabá – Pará, coordenado por José Pedro. 

----------------------------------
 
Texto enviado por Damião Santos

È FRIA!!! TELEXFREE??





Uma empresa que atrai cada vez mais pessoas interessadas em ganhar dinheiro de forma fácil e rápida, na internet, sem sair de casa, está na mira da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual. A hipótese é a prática do golpe da pirâmide financeira.

A suspeita paira sobre a Telexfree, empresa americana que tem sua sede brasileira localizada no Espírito Santo, e que é a grande promessa do momento, com relatos na web de pessoas que conseguiram lucrar até R$ 3 milhões em menos de um ano. A firma também é investigada em pelo menos outros três Estados – Acre, Mato Grosso e Pernambuco.

O problema está na forma como o grupo atua. Para entrar no negócio é preciso fazer depósito financeiro, recrutar novos seguidores e postar anúncios diariamente na internet. A fórmula para ganhar dinheiro? Convencer mais pessoas a fazer o mesmo.

CONTINUE LENDO AQUI

Fonte:

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

IEB contrata profissional



O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) está selecionando 01 (um) profissional para o cargo de Assistente de Projeto. O Profissional será contratado pelo projeto "Xingu Ambiente Sustentável", financiado pela Associação Vale para o Desenvolvimento Sustentável.

OBJETIVO DO CARGO:  Apoiar a coordenação do projeto na execução do planejamento operacional e sistematização das atividades realizadas pelo IEB, em São Félix do Xingu.

REQUISITOS:
o Experiência em processos que discutem o fortalecimento da agricultura familiar e o desenvolvimento sustentável;
o Experiência em trabalhar com comunidades rurais (homens, mulheres e jovens) e domínio de ferramentas e dinâmicas para trabalhos em grupo utilizadas em reuniões e demais atividades em comunidades;
o Facilidade de adaptação para conviver em área rural (viagens e permanência por alguns períodos nas comunidades);
o Disponibilidade para viajar para comunidades;
o Habilidade para trabalhar em equipe (equipe técnica e demais parceiros);
o Habilidade em elaboração de relatórios técnicos;
o Conhecimento e uso de internet, planilhas de Excel e demais aplicativos do Microsoft Office;
o Iniciativa e dinamismo para operacionalizar ações de projetos.

INSCRIÇÕES:  Os(as) candidatos(as) interessados(as) deverão enviar Currículo, até dia 28 de fevereiro de 2013, via e-mail, para ruth@iieb.org.br ou para o endereço do IEB em Belém.

Professor ou Regente?


No Blog do Aurismar

Como todo período de transição, esse no qual vivemos, que transita entra um período no qual temos um padrão determinado socialmente construído ao longo de séculos e esse novo mundo da tecnologia, da internet de nuvem e tudo o que se relaciona as TICs. surgem vários questionamentos sobre determinados padrões historicamente aceitos. Em especial, vemos na educação ser questionados o próprio conceito sala de aula e regência de sala. Prova disso foi o questionamento feito ao Conselho Nacional de  Educação que dentre outros assuntos trata do entendimento do que seja sala de aula, segundo parecer CNE/CEB 38/02 
"As atividades escolares se realizam na tradicional sala de aula, do mesmo modo que em outros locais adequados a trabalhos teóricos e práticos, a leituras, pesquisas ou atividades em grupo, treinamento e demonstrações, contato com o meio ambiente e com as demais atividades humanas de natureza cultural e artística, visando à plenitude da formação de cada aluno. Assim, não são apenas os limites da sala de aula propriamente dita que caracterizam com exclusividade a atividade escolar". Dessa forma é perfeitamente possível entender o laboratório de informática como um desses "locais adequados a trabalhos" usados para desenvolver a "plenitude da formação de cada aluno". Mesmo estando o professor regente de sala acompanhado de seus alunos, quem rege o trabalho no laboratório é o professor lotado no laboratório. Se isso não acontece está errado. 
No entanto, o laboratório de informática não pode ser, como vinha acontecendo aqui no município de Marabá, um local onde se joga o professor readaptado que, muitas vezes, não possui nenhuma formação específica de regência de laboratório. É preciso estar ali uma pessoa qualificada, graduado com especialização na área. Nessa era tecnológica na qual vivemos, onde a escola perde espaço para as ferramentas de interação da informática, e os sites de relacionamento por vezes suplantam a interação interpessoal do sujeito, esse espaço escolar deveria ser o centro irradiador das discussões e projetos da escola, e, o profissional do magistério que lá exerce a sua docência, não pode e nem deve ser inferiorizado por não atuar na tradicional sala de aula. 

Esse entendimento é fundamental para se chegar a conclusão de que esse docente exerce sim regência de sala e merece os mesmos direitos e gratificações do professor regente da sala de aula tradicional. Se não ficará ele reduzido a um mero técnico de informática e para isso nãop recisa ser graduado.
 

SALAME É DERROTADO NA AMAT

Dos  37 prefeitos presentes hoje na eleição da AMAT (Associação dos Municipios doAraguaia Tocantins), o resultado da votação que DERROTOU JOÃO SALAME (PPS) foi humilhante. Com  1 voto em branco e 11 João Salame prefeito de Marabá, O prefeito de Tucuruí, Sancler Ferreira (PPS) foi eleito presidente da Associação dos Municípios do Araguaia e Tocantins Carajás na manhã de hoje, sexta-feira (22), em Marabá. O vice-presidente é Vanderlei Coimbra, de Redenção.