segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Montarroyos lança livro



Na segunda-feira, dia 11 de setembro, a partir das 18h, no auditório do da Unidade I, Campus de Marabá, será lançado o livro intitulado “Pesquisa jurídica: como se faz?”, de autoria do professor e epistemologista Heraldo Elias Montarroyos, da Faculdade de Direito, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa).
Durante o evento acontecerá uma breve palestra que vai destacar alguns aspectos do livro que podem ser úteis ao público de todas as áreas. Na ocasião, serão divulgados três programas fundamentais de pesquisa jurídica e como eles têm sido usados nas melhores teses de direito do Brasil premiadas pela Fundação Capes.
O livro será vendido pelo preço popular de 50 reais, havendo apenas 20 exemplares disponíveis no dia do lançamento. Interessados em adquirir o livro poderão comprar no site: http://www.publit.com.br/ da editora PUBLIT, do Rio de Janeiro.
O professor Montarroyos é titular da disciplina de Metodologia do Trabalho Acadêmico e da disciplina Laboratório de Pesquisa da Faculdade de Direito da Unifesspa, onde ele constrói conjuntamente, todos os anos, cerca de 40 projetos de TCC – Trabalho de Conclusão de Curso dos futuros concluintes, antenado com a demanda dos futuros professores-orientadores da Faculdade de Direito.
Tanto para os acadêmicos de Direito como para outros acadêmicos esse livro tem o mérito de encorajar a construção e aplicação de um programa científico de pesquisa contendo elementos ontológicos, metodológicos, axiológicos, teóricos, práticos e contextuais interligados, ressaltou o professor.
A experiência de muitos anos, segundo Montarroyos, é a base desse livro. Por isso, não se deixou de privilegiar a necessidade do acadêmico e nesse sentido lhe apresenta uma estrutura lógica de raciocínio, com começo, meio e fim.
O Livro Pesquisa Jurídica: como se faz?
O objetivo do livro é descrever o processo de construção formal e substancial da monografia jurídica, incluindo as normas da ABNT e os diversos produtos acadêmicos exigidos em sala de aula. “Não é um manual de metodologia, mas possui boa dose de “manualismo”, visto que existem questões técnicas que são recorrentes e utilitárias e que já pertencem ao senso comum de estudantes e pesquisadores”, explicou o professor Montarroyos.
O livro desenvolve também duas grandes partes dedicadas à epistemologia das Ciências Humanas e Ciências Jurídicas. Sobre as Ciências Humanas, Montarroyos aproveitou autores clássicos da filosofia como John Locke, que escreveu um tratado epistemológico sobre as “Ideias”, e Kant, autor da “Crítica da Razão Pura”. Também foram usados pensadores do século vinte, como Popper, Imre Lakatos, Fayrabendt, Thomas Kuhn e Laudam, “autores que me deram um pouco de nostalgia enquanto eu escrevia o livro, pois eles lembram sempre a primeira disciplina do meu doutorado em Filosofia da Ciência na USP, em 2001, que na época teve um grande impacto na minha visão tradicional a respeito do pensamento científico”, recordou o professor.
Sobre a epistemologia das Ciências jurídicas, o livro contribui esclarecendo as fronteiras dessa ciência bem como apresentando três possibilidades epistemológicas ou programas de pesquisa: realismo, idealismo e criticalismo.
Avalia o professor Montarroyos que na internet existem boas publicações sobre a metodologia das ciências jurídicas, mas são, na verdade, obras que desenvolvem exaustivamente teorias jurídicas; enquanto outras repetem os manuais gerais de metodologia científica sem nenhuma especificidade. Ou seja, muitas dessas obras ou são demais teóricas, ou de outro modo não atendem às demandas e particularidades das ciências jurídicas. Agravando esse quadro, a maioria das obras de metodologia jurídica não descrevem os passos ou procedimentos visando realizar uma tese ou monografia jurídica sem perder de vista simultaneamente a existência de uma determinada matriz programática-epistemológica.

Texto / Fonte - Sitio da Unifesspa

UNEFAB: V Convgresso será em Belo Horizonte



 Nos dias 19 a 21 de setembro de 2017, a União Nacional das Escolas Famílias Agrícola do Brasil (UNEFAB) realizará a XII Assembleia Geral e o V Congresso Nacional, em Salvador - BA. É a hora e o tempo de formação, avaliação, planejamento e tomada de decisões de forma coletiva. Para contribuir nesse processo preparativo apresentamos este texto orientador que traz referências de outros trabalhos já produzidos pelos nossos assessores pedagógicos. Pontuamos um pouco da trajetória histórica, os principais desafios e as perspectivas da UNEFAB




 Convocação

O Presidente da UNEFAB – União Nacional das Escolas Família Agrícola do Brasil, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais CONVOCA todas as suas afiliadas, no gozo de seus direitos sociais para participarem da XII Assembleia Geral da UNEFAB, a se realizar nos dias 19 a 21 de setembro de 2017, em Belo Horizonte – MG, em primeira convocação no dia 21 as 08:00 h (oito horas), com a presença de metade e mais um das suas associadas em dias com suas obrigações, ou em segunda convocação às 09:00h (nove horas), com 1/3 (um terço) das associadas em dias com suas obrigações sociais


sábado, 9 de setembro de 2017

Cuidado com os gestos

Significado dos gestos ao redor do mundo                                                                                                                                                                                 Mais

Sicredi reinaugura agência em Xinguara

_______________________________________Informe Publicitário________________

A cooperativa Sicredi Sudoeste MT/PA reinaugurou agência no município de Xinguara no último dia 06 de setembro. Com cerca de 800 associados, a agência iniciou suas atividades em 2013 e passou por reformas para oferecer mais conforto e ainda implantar a nova marca.

Participaram da reinauguração, o diretor executivo João Coelho Pinheiro, o gerente regional Lucyano Pizzatto, o conselheiro Ricardo Marques e o presidente da Aciapa (Associação Comercial e Industrial de Xinguara) Hander Lima Alves, além de coordenadores, associados e colaboradores. Durante a ocasião, foram apresentados números e informações a respeito da evolução do cooperativismo de crédito e do Sicredi. O encontro ainda contou com café da manhã oferecido aos presentes.

Para João Coelho, diretor executivo da cooperativa, o novo espaço prioriza o relacionamento e reforça as características da marca Sicredi. “No Sicredi, o associado é um dos donos do negócio e nós queremos continuar cada vez mais próximos. Por isso, investimos na qualificação dos nossos colaboradores, na tecnologia das agências e também na nossa estrutura para receber cada vez melhor o nosso associado. Esse é o principal motivo de trazermos essa linda agência, com visual mais moderno e melhor conforto. Para a entrega, escolhemos uma data especial onde a cidade está em festa por conta da Exposição Agropecuária. Estamos felizes por participar e contribuir com esse momento tão importante”, destacou Coelho.


Sobre o Sicredi
O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,5 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br
 *Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. 
A Central Sicredi Centro Norte, composta pelos estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre, tem cerca de 363 mil associados, com 166 agências em 131 municípios.


Atenciosamente,

Giorgie Guido da Luz
Assessor de Comunicação e Programas Sociais

Sicredi Sudoeste MT/PA – Regional PA
(94) 3322 2761 / (94) 3322 2157 / (94) 99147-7711 (94) 98112-1604 / VoIP: 5080432
 

Sicredi tem aumento de 31,5% na carteira de consórcio de serviços no 1º semestre

  ________________Informe Publicitário__________________

Sonho programado, sonho realizado

 Vendas de novas cotas na região Centro Norte tiveram incremento de 7,8% no mesmo período, totalizando R$ 2,978 milhões
Considerada uma forma eficiente e segura na compra de bens e serviços, os consórcios estão sendo cada vez mais procurados pelos brasileiros. Isso porque esta modalidade de aquisição é programada e bem mais econômica se comparada a um financiamento. Os consórcios permitem a compra de bens como veículos (leves, pesados e motocicletas), imóveis, eletroeletrônicos e serviços. Este último, homologado pelo Banco Central em 2008, é um dos que mais cresce no país, com incremento de 107,5% nas vendas de novas cotas no 1º semestre deste ano, na comparação com igual intervalo de 2016, segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac).
Acompanhando esta onda de crescimento, o Sicredi na região Centro Norte, que abrange os estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre, registra evolução de 31,5% na carteira de consórcio de serviços e de 7,8% na venda de novas cotas nos primeiros seis meses deste ano, em relação a igual intervalo do ano passado. A carteira desta categoria evoluiu de R$ 12,856 milhões para R$ 16,907 milhões de um ano para outro e a comercialização de novas cotas passou de R$ 2,762 milhões para R$ 2,978 milhões na mesma base de comparação.
Atualmente, segundo ranking do BC, o Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,5 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros – é líder em consórcio de serviços, com mais de 50% do mercado nacional neste segmento. Este ano, a instituição financeira cooperativa atingiu a marca de R$ 10 bilhões em carteira de créditos ativos de consórcio, e deste total cerca R$ 300 milhões são relativos ao segmento de serviços.
Segundo a Abac, os destinos mais comuns das cartas de crédito dos consórcios de serviços são reformas, saúde e estética, eventos, viagens, tratamentos odontológicos e cursos de educação. No Sicredi, o consórcio de serviços é ofertado aos associados em créditos de R$ 5 mil a R$ 24 mil no prazo de 36 meses, com parcelas mensais a partir de R$ 168,47.
Segundo a consultora de Negócios Pessoa Física, da Central Sicredi Centro Norte, Juliana Rodrigues, o consórcio de serviços pode ser usado em pacotes de viagens; na organização de festas como casamento, formatura, aniversário, entre outros; cirurgias estéticas e reparadoras; cursos técnicos, superior, especialização, MBA e informática; consultoria; assessoria jurídica, contábil e tributária, ou projetos para reforma de imóveis. Neste caso, o crédito é usado para a elaboração do projeto e mão de obra na construção, não incluindo a compra dos materiais.

“O benefício da contratação de um consórcio de serviços é o planejamento. O associado paga mensalmente o valor e pode ser contemplado por sorteio, lances fixos ou livres, conforme a sua programação. Tem a vantagem de ser contemplado por sorteio antes do fim do período e desfrutar do crédito com aquilo que planejou”, diz Juliana ao acrescentar que o consorciado contemplado tem a liberdade de escolher o fornecedor que prestará o serviço, precisando apenas apresentar o contrato e a nota fiscal do serviço para o acesso à carta de crédito.

Da programação à e realização

O presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Spenthof, afirma que o consórcio, independentemente da modalidade, é uma forma de o associado se programar financeiramente e planejar uma aquisição futura. “Se a pessoa não tem a cultura de poupar ou investir, o consórcio é uma maneira simples de se fazer uma poupança, pois mensalmente ela tem o compromisso de pagar a parcela da sua carta de crédito e com isso vai fazendo uma reserva financeira, uma poupança programada para compra de um bem ou contratação de um serviço”.

E foi justamente seguindo este planejamento que a cirurgiã dentista Lizia Raquel Rotilli, 39, conquistou o sonho de ter o próprio consultório. Com 16 anos de carreira, por 14 anos ela atendeu os pacientes em um imóvel alugado na cidade de Juscimeira e há um ano está no espaço que agora pode “chamar de seu”. “Eu sempre tentava juntar dinheiro e nunca conseguia atingir o valor necessário para a obra. Já tinha um terreno, muito bem localizado, mas não conseguia ter essa disciplina de juntar todo mês um montante, sempre fazia retiradas. Foi quando conheci o consórcio de serviços e contratei logo dois, no valor de R$ 18 mil cada”, diz ela ao acrescentar que deu um lance, conseguiu a carta de crédito e realizou a obra tão sonhada.

O dinheiro foi usado para o pagamento de parte do projeto que não havia sido concluído e da mão de obra da construção, que tem 80 metros quadrados. “Não era o custo do aluguel que me incomodava e sim estar em um lugar que não era meu, que não foi construído do jeito que eu queria. Agora não, tudo está como eu sonhei para o meu ambiente de trabalho”, ressalta Lizia comentando que já está pensando na aquisição de um novo consórcio de serviços.

Quem também usou a carta de crédito para construção foi a comerciante Vanessa Alves Rocha, 29, da cidade de Dom Aquino. Há três meses as obras para edificação de uma suíte, da cozinha, da área e do banheiro foram concluídas. Também aproveitou para trocar as portas e as janelas, reformando por completo a casa. Contratou uma carta de crédito de R$ 24 mil, que usou para pagar os pedreiros. “Fui à agência para contratar um financiamento e na época não pude acessar porque não tinha conta no Sicredi. Abri a conta e me ofereceram o consórcio de serviços. Não pensei duas vezes em contratar e conquistei a tão sonhada reforma da casa”. Vanessa, que é mãe de duas meninas, já pensa na próxima contratação do consórcio de serviços, a partir de janeiro. “Vou contratar outro, agora para um procedimento estético. Depois que a mulher se torna mãe o corpo muda. E já que tenho a opção de programar a cirurgia, vou fazê-la através do consórcio”.

Um procedimento estético foi o que motivou a administradora de empresas Márcia Faccio, 33, a contratar o consórcio. Ela paga a carta no valor de R$ 7 mil há dois anos, e em novembro próximo pretende ir a Maringá (PR) fazer uma rinoplastia, um procedimento estético no nariz. “É uma cirurgia que planejava fazer há algum tempo, mas não me disciplinava para juntar o dinheiro. Com o consórcio tenho certeza da destinação do valor pago para este serviço. Já está quase tudo pronto e a carta cobre o custo com o hospital, o cirurgião e o anestesista. Estou bastante contente”. Ela diz que no fim deste ano termina de pagar o consórcio e já está planejando o próximo que vai contratar.

Segundo dados da Abac, no 1º semestre deste ano, 6,1 mil consorciados foram contemplados e tiveram a oportunidade de contratar os serviços, um aumento de 16,2% sobre os 5,3 mil do mesmo período de 2016. O volume de crédito disponibilizado somou R$ 34,2 milhões este ano, contra R$ 29,5 milhões no ano passado, avanço de 16,1%. Ainda conforme as estatísticas da entidade, o tíquete médio dos consórcios de serviços é de R$ 7,1 mil este ano, ante os R$ 6,9 mil de 2016.

Outros atrativos do consórcio de serviços, lembra a consultora de Negócios da Central Sicredi Centro Norte, Juliana Rodrigues, são a não incidência de juros na contratação, apenas a taxa de administração, que é bem inferior às taxas dos financiamentos, e a atualização da carta de crédito, o que garante ao consorciado o poder de compra do bem ou serviço em qualquer época durante a vigência do plano. “Esses custos são bem inferiores às taxas cobradas em financiamentos considerando o mesmo valor do crédito”.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,5 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.

 *Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

O Sicredi Centro Norte, composto pelos estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre, tem cerca de 363 mil associados, com 166 agências em 131 municípios.


Atenciosamente,

Giorgie Guido da Luz
Assessor de Comunicação e Programas Sociais

Sicredi Sudoeste MT/PA – Regional PA
(94) 3322 2761 / (94) 3322 2157 / (94) 99147-7711 (94) 98112-1604 / VoIP: 5080432

7º CINECIPÓ – Festival Internacional do Filme Insurgente

-------------------Agenda Belo Horizonte_________________________-

Dias 14, 15, 16 e 17 de setembro de 2017 em Belo Horizonte / Sesc Palladium

Mostra competitiva, oficinas e mesas de debates

Apresentação

Cinema pra quem?

Da luta por reconhecimento de direitos à insurgência, o Cinecipó – Festival Internacional do Filme Insurgente tem sua travessia marcada por uma busca permanente do cinema em sua radicalidade: o filme como recusa à resignação. Dentro da arena política em que atua, o festival luta numa frente de combate para frear e contrapor as estratégias de influência midiáticas das grandes corporações de comunicação atuantes no regime democrático.

O festival tem por vocação, desde sua criação em 2010 no município de Santana do Riacho – MG, revelar as produções audiovisuais nacionais e estrangeiras que vislumbrem, em seu argumento e linguagem fílmicos:

– o cuidado, enquanto fundamento ontológico do ser e no sentido de seu devir: cuidar do futuro da sociedade;

– a crítica à negligência do Estado tecnocrático quanto às expressões sociais colocadas à margem do universo da comunicação, como a desigualdade, a exclusão, a vulnerabilidade e o preconceito.

Considerando a emergência das diversidades sociais (de gênero: LGBT – lésbicas, gays, bissexuais e transgênero; nacionais e religiosas) e de movimentos sociais multifacetados (étnicos-raciais, trabalhadores, estudantes, feministas, ambientalistas, sem terra e sem teto) no cenário severo de lutas por representações sociais, o festival se incumbiu de incluí-los em sua programação propiciando a amplificação de sua voz e sua fala particulares.

Contudo, a abertura aos devires minoritários por parte do festival não se encerra no diverso espectro de um múltiplo horizonte discursivo engendrado pelas multiplicidades. A busca por formas de expressão insurgentes também é levantada enquanto questão de suma importância. Desvios inesperados nas relações de poder que se imprimem sobre a linguagem cinematográfica em cujos fins se faz ver uma subjetividade dominante. Trata-se do uso da linguagem do cinema enquanto forma de resistência às estruturas e saberes vigentes, como pleno exercício de uma micropolítica.

A experiência do festival tem demonstrado a validade do encontro promovido entre o espectador e os realizadores cinematográficos no sentido de complementaridade e distribuição de suas obras e que resulta numa reflexão crítica sobre o uso do audiovisual alternativo como força renovadora da sociedade e sua capacidade combativa.

Nesta edição de 2017, o Cinecipó apresenta um panorama da produção audiovisual engajada em questões políticas contemporâneas. Diante da perplexidade quanto ao regime político que se instaurou no país, em maio de 2016, e que revelou-se à sociedade, no último ano, como um projeto partidário oligárquico submisso a uma orientação econômica meramente rentista alheio aos interesses da sociedade que representa, marcado pela misoginia, pelo confisco de direitos constitucionais no âmbito das relações de trabalho, pelo ataque desmedido ao espaço natural e pela degeneração ética na política. Assim, optamos por um recorte temático circunstancial, que dentre outros temas, inclui: a violência e preconceito de gênero, o preconceito étnico, o genocídio e pauperização de sociedade tradicionais, a sustentabilidade, a democracia e a educação.

Gostaríamos de convidar os espectadores da cidade de Belo Horizonte a esta experiência educadora, libertária e insurgente.

Bons filmes!
Acesse o site e confira a programação.
www.cinecipo.com.br

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Marabá na rota do racionamento de água

Basta pegar os dados de investimentos que o Governo Federal e Estadual fizeram nos últimos 10 anos em Marabá através da COSANPA.
Fazer calculo e chamar atenção da sociedade sobre a crise hídrica que chegou na cidade.

O Plano Municipal de Saneamento - obrigatório para apontar as diretrizes de expansão da rede e diagnosticar as demandas necessárias está engavetado, para o prefeito Tião Eterno Miranda (PTB) que costuma governar sem ouvir a sociedade, isso deve ser besteira.

Em outro contexto as políticas macro econômicas através dos grandes projetos tem alterado o meio ambiente nas ultimas 5 décadas na Amazonia e mais recente no cerrado brasileiro, fazendo com que o nosso majestoso Tocantins e seu irão Araguaia sofram graves consequências.

É hora de repensar uma politica séria de abastecimento de água, cuidar dos nosso rios para que não enfrentamos uma crise mais séria no futuro bem próximo. O atual contexto de racionamento na cidade é apenas um alerta.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Sicredi figura entre os 20 maiores do País







Na edição 2017 do Valor 1000, a instituição financeira cooperativa conquistou colocações em 12 indicadores


Mais uma vez, o Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,5 milhões de associados e presença em 21 estados brasileiros – está entre os maiores do País, de acordo com o ranking Valor 1000. A instituição destacou-se em 12 indicadores do anuário.

No ranking dos 100 Maiores Bancos, o Sicredi ficou em 11º, subindo cinco posições em relação ao ano anterior. Entre as instituições que mais cresceram em Operações de Crédito e em Depósitos Totais, entre os grandes, figurou em 3º e 4º lugar, respectivamente. Já entre os 20 Maiores Operações de Crédito, ficou em 8º lugar e foi o 6º colocado entre os 20 Maiores em Depósitos Totais. Outros destaques são: 3º lugar entre os 20 Mais Rentáveis sobre o Patrimônio – entre os grandes; e 10º lugar entre os 20 com Menor Custo Operacional.

O Sicredi também assumiu novas posições no Valor 1000: entre os 20 maiores em Patrimônio Líquido (7º), Lucro Líquido (7º), Receita de Intermediação (9º), Melhor Resultado Operacional sem equivalência patrimonial (8º) e com Melhor Rentabilidade Operacional sem a equivalência patrimonial, entre os grandes (11ª).

Elaborados pelo jornal Valor Econômico e pelo Serasa Experian com base em dados do ano contábil de 2016, o Valor 1000 conta com o trabalho de homologação da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP). A publicação traz informações completas sobre as mil maiores empresas do Brasil, com rankings comparáveis, demonstrações financeiras consolidadas, faturamento bruto e outros itens estratégicos retirados dos balanços ou informados pelas companhias ou instituições.



Sobre o Sicredi
O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,5 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Ano passado eles pediam votos

Em tão pouco tempo vários prefeitos da região já foram afastados ou pela justiça ou pelo poder legislativo.

Em agosto de 2016, eles pediam votos, agora alguns deles lutam pra se manter no mandato.

por que?

"O prefeito de Jacundá, José Martins de Melo Filho, o Zé Martins (PMDB), foi afastado pela Câmara Municipal daquele município por volta de 13 horas desta quarta-feira, dia 9, durante Sessão Extraordinária. Uma Comissão Processante foi instaurada e recomendou o afastamento do prefeito por suposto crime de improbidade administrativa. Dos 13 vereadores, 12 foram favoráveis à saída temporária de José Martins do cargo."

Veja AQUI 

----------------------------

" A Câmara Municipal de São João do Araguaia, afastou o prefeito João Neto Alves Martins (PTB), de 56 anos, do cargo de gestor municipal por 90 dias. Quem deve assumir o cargo é o vice-prefeito, Francisco José Batista de Lima, o Chiquinho, de 44 anos."

Veja AQUI 

----------------------

" O procurador de Justiça Nelson Medrado o afastamento do prefeito Adonei Aguiar (DEM), de Curionópolis, por suspeita de envolvimento em fraude de procedimentos licitatórios. O afastamento dele foi deferido pelo Poder Judiciário local e pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará, sob relatoria do desembargador Ronaldo Marques Valle"

Aqui

---------------------------

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Desgoverno Temer! O Desmonte das Universidades!

Universidades federais fecham laboratórios e cursos após corte de verbas

Responsáveis por mais da metade da pesquisa científica do país, universidades federais fecham laboratórios e cursos. Se nada for feito, o desmonte pode levar ao fechamento de clínicas e hospitais 

 AQUI


---------------------------

“É uma política estúpida”, diz diretor da FAPEMIG sobre os cortes em C&T


 A situação do setor de Ciência e Tecnologia no Brasil está complicada. Desde 2015, o orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) caiu 30% e, do que sobrou, 44% estão contingenciados pelo governo federal.
Assim, o orçamento de custeio exclusivo para a área de ciência e tecnologia era de R$ 7,6 bilhões, além dos R$ 1,2 bilhão para o Ministério das Comunicações, num total de R$ 8,8 bilhões. Este ano, o montante passou para R$ 6,2 bilhões, sendo que esse recurso passou a ser dividido também com as Comunicações, com a unificação dos dois ministérios.


----------------------


Universidades federais do interior de Minas Gerais correm risco de fechar

Às voltas com cortes de verbas pelo quarto ano consecutivo, várias universidades mineiras foram surpreendidas em processo de expansão e temem parar de funcionar até o fim do ano

Aqui

 

Vaga para pesquisador titular

Vaga para pesquisador titular (Ciências Sociais e áreas afins) no Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (Tefé, AM).


  • EDITAL Nº20/2017 - PROCESSO DE SELEÇÃO
    PARA PREENCHIMENTO DE UMA VAGA PARA O CARGO DE PESQUISADOR TITULAR  EM  CIÊNCIAS SOCIAIS


    O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá abre inscrições para o processo seletivo para uma (01) vaga de Pesquisador Titular para atuar no Grupo de Pesquisa em Organização Social e Manejo Participativo na Amazônia.
     
    O Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM) é uma Organização Social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Foi criado em 1999, com a missão de "Promover pesquisa científica para a conservação da biodiversidade através de manejo participativo e sustentável dos recursos naturais na Amazônia". Desde o início, o Instituto Mamirauá desenvolve suas atividades por meio de programas de pesquisa, manejo e assessoria técnica na Amazônia. Entre suas áreas de atuação estão duas Reservas de Desenvolvimento Sustentável: Mamirauá e Amanã (RDSM e RDSA), na região do Médio Solimões, Estado do Amazonas. Juntas, essas unidades de conservação somam uma área de 3.474.000 ha. Por intermédio de convênios com o Governo do Estado do Amazonas, o Instituto Mamirauá apoia a gestão destas reservas.
     
    O grupo de pesquisa ao qual estará vinculado investiga processos de organização social, o histórico da ocupação, os processos de formação e diferenciação social de populações tradicionais, as atividades de manejo de recursos naturais realizadas, as relações sociais de produção, enfocando a produção e reprodução de saberes, a apropriação coletiva dos recursos, as redes estabelecidas e os sistemas de manejo participativos.
     
     Para saber mais sobre o Instituto Mamirauá, acesse www.mamiraua.org.br ou assista nosso vídeo institucional em www.mamiraua.org.br/conheca-instituto-mamiraua.
     
    As funções serão desempenhadas nas dependências da sede do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (IDSM-OS/MCTIC) localizada na cidade de Tefé (AM), nas reservas Mamirauá e Amanã e demais áreas de atuação do IDSM.
      
     
     
    PERFIL DO CANDIDATO (A):

    -Formação em Ciências Sociais, ou áreas afins, com doutorado concluído nas áreas de Sociologia, Antropologia ou Ciências Sociais;   
     
    -Preferencialmente ter desenvolvido trabalhos com populações Amazônicas;
     
    -Ter facilidade e pró-atividade para o trabalho em equipe;
     
    -Ser dinâmico e proativo com facilidade de comunicação e escrita;
     
    -Ter experiência com pesquisa comprovada por meio de publicações, orientações e coordenação de projetos;
     
    - Ter experiência com coleta, sistematização e análise de dados quantitativos e qualitativos.
     
     
     
    ALGUMAS ATRIBUIÇÕES DO CARGO:
     
    -Desenvolver pesquisa na sua área de concentração em consonância com a missão do IDSM;
     
    -Colaborar com o desenvolvimento das demais pesquisas do Grupo de Organização Social e Manejo Participativo;
     
    -Coordenar as linhas de pesquisa relacionadas ao manejo participativo dos recursos da sociobiodiversidade, redes de relações e processos sociais na Amazônia contemporânea, socioeconomia e redes de circulação;
     
    -Publicar periodicamente os resultados de pesquisa, contribuindo para o adensamento do conhecimento científico sobre as questões investigadas e para o crescimento da produção científica do IDSM;
     
    -Orientar estagiários, alunos e bolsistas na execução de pesquisas relacionadas às linhas de pesquisa desenvolvidas dentro do GP;
     
    -Participar dos eventos científicos do IDSM, e em eventos de outras localidades de interesse do IDSM;
     
    -Auxiliar a diretoria do IDSM a captar recursos externos adicionais para compor financiamento das atividades técnico-científicas pertinentes à área de especialidade das linhas de pesquisa dentro do GP;
     
    -Promover e participar de cursos, eventos, encontros, reuniões e seminários;
     
    -Executar outras atividades no GP que estejam em consonância com a atuação técnico-científica e o perfil profissional do(a) pesquisador(a).
      


    O INSTITUTO MAMIRAUÁ OFERECE:

    -Possibilidade de evolução na carreira, de acordo com seu Plano de Cargos e Salários;
     
    -Assistência médica (com coparticipação do funcionário);
     
    -Transporte para os alojamentos das reservas para as expedições de campo;
     
    -Alimentação durante as expedições de campo.


    REMUNERAÇÃO:

    -Salário inicial bruto de R$ 9.611,00 (doutor) mensais, em regime de CLT (44 horas semanais), com período de experiência de 45 dias podendo ser prorrogado por mais 45 dias.


    CONDIÇÕES PARA CONTRATAÇÃO:

    -Disponibilidade para residir em Tefé (AM) e viajar a campo em diferentes regiões na Amazônia onde o Instituto Mamirauá desenvolve suas pesquisas;
     
    -Exibição dos documentos pelo candidato selecionado, sendo que a contratação do mesmo ficará condicionada à apresentação desses documentos no prazo estipulado;
     
    -Aptidão do candidato selecionado nos exames médicos requeridos, destinados à avaliação da sua condição de saúde, em atendimento ao art. 168 da CLT;
     
    -O candidato selecionado se responsabilizará pelas vacinas necessárias para a região Amazônica;
     
    -O IDSM não dispõe de alojamento em Tefé, e arranjos de residência na cidade devem ser feitos pelo candidato;
     
    -É de total responsabilidade do candidato selecionado para a vaga o custeio de despesas com deslocamento, acomodação e alimentação, de sua cidade de origem até a cidade de Tefé-AM.
     
     
    PROCEDIMENTOS PARA OS INTERESSADOS:
     
    -As inscrições serão realizadas somente por correio eletrônico, para o seguinte e-mail: edital20_2017@mamiraua.org.br colocando no assunto: “Seleção – Pesquisador Titular – Ciências Sociais”;
     
    -Haverá uma pré-seleção de candidatos baseada na documentação das inscrições, e os pré-selecionados serão convidados para entrevista via Skype e/ou telefone;
     
    -O candidato aprovado deverá apresentar todos os documentos comprobatórios das suas qualificações pessoais informadas na inscrição ou no seu currículo, sendo exigida a apresentação dos originais dos documentos, sob pena de não ser contratado. O candidato aprovado que não comprovar suas qualificações e/ou fornecer informações inadequadas não será contratado.


    O candidato deverá enviar os seguintes documentos:

    -Currículo lattes;
     
    -Cópia dos seguintes documentos pessoais: RG, CPF, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com a folha de identificação (que contém a foto) frente e verso; diplomas; registro profissional (se houver); Carteira Nacional de Habilitação (se houver). Serão exigidos posteriormente os originais dos respectivos documentos;
     
    -Uma carta de referência profissional de terceiro (assinada e com nome completo, endereço, cargo e telefone para contato);
     
    -Uma carta de intenções do candidato com no máximo duas páginas A4, relacionando sua própria trajetória profissional com a atuação e missão do IDSM. 

     
    CRONOGRAMA:

    03/08/2017 – Lançamento do edital na Home Page do IDSM;

    03/09/2017 – Encerramento do prazo para envio das inscrições;

    Até 11/09/2017 – Os nomes dos candidatos pré-selecionados serão listados no site www.mamiraua.org.br, e os mesmos serão contatados para a entrevista;

    Até 15/09/2017 – Os candidatos pré-selecionados serão entrevistados;

    Até 20/09/2017 – Divulgação do resultado final;

    25/09/2017 – Análise da documentação para fins de contratação;

    06/11/2017 – Previsão de início das atividades.                                     

    Tefé-AM, 03 de agosto de 2017.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A judicialização da politica

O avanço da judicialização da política, um fenômeno  pelo qual o Poder Judiciário vem passando nos últimos tempos, isto tem demonstrado como é frágil a nossa democracia. Os poderes não se articulam para o fortalecimento do Estado. O Estado se fragiliza com a falência do sistema político brasileiro. Só a Revolução de fato organizada pelas bases poderá colocar esse pais nos trilhos. Uma revolução popular, vindo das massas, articuladas pelos setores progressistas e construída pelo povo.

Congresso vai discutir acessibilidade escolar na Educação Especial

Estão abertas as inscrições para o 1 Congresso mineiro de educação especial e inclusão escolar: da educação básica ao ensino superior, possibilidades e perspectivas atuais, organizado pelo Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais (Geine), da Faculdade de Educação (FaE).
Marcado para o período de 13 a 15 de setembro, vai aprofundar a reflexão sobre processos educativos e práticas pedagógicas que contribuem para tornar a escola uma instituição acessível ao público-alvo da educação especial, além de levantar questões relativas à inclusão escolar de crianças e jovens com deficiência, Transtorno do Espectro do Autismo e altas habilidades/superdotação.
As inscrições são limitadas a até 250 participantes e podem ser feitas até a próxima terça-feira, 8, pela internet. A frequência ao evento, que será realizado na Fae, campus Pampulha, valerá certificado.

Ciência Política da UFMG - Edital aberto Mestrado e Doutorado

Estão abertas as inscrições para o Programa de Pós-graduação em Ciência Política da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (Fafich), que oferece 16 vagas para o mestrado e 16 para o doutorado. O processo seletivo será dividido em quatro etapas: prova escrita de língua estrangeira, avaliação de currículo e do pré-projeto de pesquisa, prova escrita de conhecimentos em ciência política e entrevista.
As inscrições podem ser feitas até 25 de setembro, pessoalmente, na secretaria do programa, no campus Pampulha, ou por meio do envio da documentação pelos Correios. Os documentos necessários para a inscrição, a bibliografia para a prova de conhecimentos gerais e outras informações sobre o processo seletivo estão disponíveis no edital de seleção, no website do Programa.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sicredi apoia Dia C e beneficia comunidades

Sicredi apoia Dia C e beneficia comunidades
Dia de Cooperar, celebrado em 1º de julho, busca conscientizar a população sobre cooperativismo por meio da educação
Mais uma vez, o Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,5 milhões se associados –, apoia o Dia de Cooperar, também conhecido como Dia C. A data contempla o programa de responsabilidade social das cooperativas, que realizam projetos de transformação nas comunidades por meio do trabalho voluntário. É por isso que a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) lançou o slogan “Atitudes simples movem o mundo”, como mote das ações a serem realizadas neste ano.
Durante todo o mês de julho, quando é celebrado o Dia Internacional do Cooperativismo (1º/07), os voluntários contam com o apoio do Sistema OCB para desenvolver, em âmbito nacional, projetos que promovem a transformação social das comunidades em aspectos de saúde, lazer, educação e cuidado com o meio ambiente.
Somente em 2016, 1.278 cooperativas dos 13 ramos do cooperativismo existentes no Brasil - incluindo o de cooperativismo de crédito, do qual o Sicredi faz parte -, realizaram 1.180 projetos com a mobilização de mais de 86 mil voluntários. Essas atividades foram realizadas em 777 cidades espalhadas por todos o país, beneficiando mais de um milhão de pessoas.
Todo dia é dia de cooperar 
O Dia de Cooperar, também conhecido como Dia C, nasceu em 2009, em Minas Gerais, e logo ganhou a adesão de cooperativas de todo o país. Com o apoio do Sistema OCB e de suas Unidades Estaduais, o Dia C é um programa de responsabilidade social, promovido pelas cooperativas brasileiras por meio do voluntariado. Em 2016, o Dia C beneficiou mais de um milhão de pessoas.
Dia C na região sudeste do Pará
Na região sudeste do Pará, por meio da cooperativa Sicredi Sudoeste MT/PA, foram apoiadas ações nos 7 municípios onde a instituição financeira mantém agências: Canaã dos Carajás, Marabá, Parauapebas, Redenção, Rio Maria, Tucumã e Xinguara.
Em Canaã dos Carajás, foi desenvolvido uma ação em conjunto com a APAE resultando na doação de 3 cadeiras de rodas e roupas para um bazar beneficente, além de uma tarde com brincadeiras e lanches para os usuários.
Em Marabá, o Dia C teve lugar no Lar São Vicente de Paulo, onde foi promovido um café da manhã para os idosos atendidos pela instituição. Os voluntários do Sicredi também levaram doações angariadas junto a associados, colaboradores e comunidade em geral de materiais de higiene pessoal e limpeza. A ação foi caracterizada ainda por rodas musicais promovida pelos voluntários.
Já em Parauapebas, foi promovido palestra com o tema Educação Financeira para a comunidade, com o objetivo de disseminar conhecimentos sobre como gerir as finanças pessoais de forma mais eficiente, assim como poupar recursos para realizar sonhos.
Redenção, por sua vez, recebeu ação voltada aos moradores da Vila Cachamora. Na ocasião, foram promovidas palestras de educação financeira, oficinas de artesanato, atividades de integração, entre outras ações sociais.
Em Rio Maria, além do tema Educação Financeira, também foi tratado o tema sustentabilidade com crianças atendidas por uma escola pública. Além disso, foi promovido palestra com odontóloga sobre cuidado com os dentes e plantação de mudas de árvore ao redor da creche. Ao final, brincadeiras pedagógicas e lanches fizeram parte do acontecimento.
Já no município de Tucumã, foi realizado uma ação na Fazenda Esperança, onde foi servido um café da manhã às pessoas atendidas seguido de palestra com o tema Prevenção às Drogas. Foi realizado ainda doação de kits higiênicos e alimentos.
Em Xinguara, por sua vez, colaboradores, associados e voluntários se uniram para angariar doações para o Projeto Sonho de Mãe, que apoia mães de baixa renda a contar com enxovais, produtos de higiene, roupas e alimentos.
Sobre o Sicredi
O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,5 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.



Atenciosamente,

Giorgie Guido da Luz
Assessor de Comunicação e Programas Sociais